Quais são os melhores investimentos? Saiba onde seu dinheiro rende mais!

Quer aumentar seu patrimônio? Então, conheça os melhores investimentos para aplicar dinheiro agora mesmo.

Artigo escrito por Marcos Vitor em 03 de Abril de 2021

Pessoa escolhendo os melhores investimentos para aplicar dinheiro

Quais são os melhores investimentos para aplicar dinheiro? Essa é uma das principais dúvidas de quem deseja investir para aumentar o patrimônio. Contudo, se seguirmos alguns passos, poderemos chegar a uma resposta de modo muito mais fácil.

Durante muitas décadas, a taxa de juros no Brasil esteve em patamares muito elevados.

Contudo, nos últimos anos, estamos vendo uma queda na Selic, fazendo, assim, com que as aplicações de renda fixa perdessem a atratividade.

Se, em outra época, o investidor poderia deixar o dinheiro parado na poupança porque sabia que o retorno era significativo, hoje em dia, a realidade não é a mesma.

Isso pode ser verificado se compararmos o desempenho da taxa DI com o da inflação nos últimos anos.

Dessa forma, poderemos ver que a renda fixa supera o IPCA por muito pouco.

Em outras palavras, o dinheiro aplicado na renda fixa perde valor quase na mesma velocidade que é multiplicado.

É natural que, diante desse cenário, os investidores busquem ativos com expectativa de retorno maior, como as ações ou fundos imobiliários.

Por isso, vamos te mostrar tudo o que você deve observar na hora de investir seu dinheiro. Conheça as melhores opções de investimento!

Melhores investimentos: Onde rende mais?

Se quisermos investir com o objetivo de alcançar uma rentabilidade maior, precisamos entender primeiro a relação entre risco e retorno.

Pessoa analisando os resultados dos melhores investimentos

Risco x Retorno

O risco nada mais é do que a incerteza quanto ao retorno de um ativo.

Portanto, quanto mais incerto for o resultado de uma aplicação, mais arriscada ela será.

Sendo assim, um investidor só irá investir nesse tipo de ativo se este oferecer uma maior expectativa de retorno.

Então, se quisermos que nosso dinheiro renda mais, precisamos correr mais risco.

Investimentos com maior perspectiva de retorno

A renda variável é a classe de ativo mais arriscada e, por isso, oferece uma expectativa de rentabilidades maiores.

As principais aplicações dessa classe são: fundos de investimentos de renda variável, ações, commodities, moedas, derivativos e criptomoedas.

Dessas, vamos explicar um pouco mais as principais que você precisa conhecer.

Ações

Uma ação é a menor parte do patrimônio de uma empresa. Portanto, ao adquirir uma, você passa a ser sócio da companhia.

Além disso, o preço de uma ação é determinado pela oferta e pela demanda do mercado.

Nesse sentido, o maior atrativo desse ativo é a expectativa de valorização do preço da ação e o recebimento de dividendos, que é a parte do lucro que a empresa distribui aos acionistas.

Corretora Toro

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento são uma espécie de “condomínio” de investidores, que reúnem seus recursos para que sejam aplicados em conjunto no mercado financeiro.

A principal vantagem desse tipo de aplicação é a gestão profissional, pois existe um gestor capacitado que faz o gerenciamento dos ativos do fundo, e a diversificação, pois existem vários ativos diferentes dentro de um mesmo fundo.

Fundos de Ações

Um fundo de investimento de ações é um fundo que aplica mais de 67% dos recursos do fundo em ações.

Portanto, é uma ótima alternativa para quem quer se expor ao mercado acionário com as vantagens que os fundos de investimento proporcionam.

Fundos Imobiliários

É uma classe de fundo de investimento em que os investidores aplicam seus recursos em conjunto no mercado imobiliário. Tradicionalmente o dinheiro é usado na construção ou na aquisição de imóveis que depois serão locados.

Por lei, 95% dos resultados do fundo devem ser distribuído aos cotistas.

O mais interessante é que esse instrumento é uma boa forma de construir renda passiva, pois os rendimentos são distribuídos mensalmente.

Fundos de Índice (ETFs)

São fundos de investimento que buscam acompanhar o desempenho de um índice de referência.

Por exemplo, o BOVA11 é um ETF que replica o desempenho do Ibovespa.

A maior vantagem desse tipo de ativo são os baixos custos e a garantia de que o investidor não terá um retorno abaixo do mercado.

Investimentos com maior segurança

Como foi dito, existe uma relação entre risco e retorno.

Nesse caso, se quisermos investir com baixo risco, não teremos uma expectativa de altos retornos.

As aplicações que têm maior previsibilidade em seus retornos são as de renda fixa, pois é possível saber no momento da aplicação qual é o fator de rentabilidade.

Em outras palavras, eu consigo saber de antemão em relação a qual índice o retorno da minha aplicação vai variar.

Os principais ativos de renda fixa são: títulos públicos, CDBs, LCIs e LCAs, CRIs e CRAs, debêntures e fundos de investimento em renda fixa.

Da mesma forma, vamos explicar os principais que você precisa conhecer.

Tesouro Direto

O governo emite um título de sua dívida com o objetivo de financiar seus gastos. Dessa forma, quando você adquire um título público, passa a ser credor do Tesouro Nacional.

Nesse sentido, o Tesouro Nacional criou o Tesouro Direto, que é um programa que facilita a captação de recursos e o acesso pelas Pessoas Físicas aos títulos públicos.

Como o Banco Central pode emitir moeda para pagar sua dívida sempre que quiser, dizemos que a aplicação em títulos públicos é o investimento mais seguro do Brasil.

Debêntures

A debênture funciona basicamente como um título público.

Contudo, ao invés de emprestar dinheiro para o governo, você emprestará para uma empresa que não faz parte do setor financeiro.

Naturalmente, como emprestar para uma empresa é mais arrisco do que emprestar para o governo, esse tipo de ativo oferece uma maior expectativa de retorno quando comparado aos títulos da dívida.

Certificado de Depósito Bancário

O investimento em um CDB consiste em uma operação de empréstimo em que o credor é o investidor e o devedor é uma instituição financeira.

É possível encontrar CDBs com baixíssimo risco, pois no Brasil temos grandes bancos que são muito sólidos e seguros.

Além disso, esse ativo é coberto pelo FGC.

O Fundo Garantidor de Crédito, ou FGC, é uma associação que tem como objetivo prestar garantia de crédito aos clientes das instituições participantes do fundo. Ele resguarda os investidores da eventual falência das instituições.

Em outras palavras, se você tiver aplicado até R$ 250.000 em um CDB, você não perderá dinheiro se a empresa vier à falência.

Fundos de Investimento de Renda Fixa

Os fundos de renda fixa têm obrigação de investir pelo menos 80% do seu patrimônio líquido em ativos relacionados a variação da taxa de juros e/ou a índice de preços.

É uma ótima opção para quem busca diversificação e uma gestão profissional.

Melhor lugar para investir com pouco dinheiro

Se você tem pouco dinheiro, mas quer começar a construir patrimônio, não se preocupe!

Hoje em dia, a maioria das aplicações é acessível a todos os tipos de investidores.

Por exemplo, com R$ 30,00 reais você já consegue aplicar em títulos públicos, ações ou fundos de investimento.

Além disso, existem várias aplicações de renda fixa que não têm valor mínimo de aporte.

Não basta saber onde você pode aplicar com pouco dinheiro, é necessário que você estude sobre mercado financeiro para que você esteja mais apto a administrar seu patrimônio quando este for maior.

Ademais, o estudo possibilitará com que você escolha aqueles ativos com a melhor relação risco-retorno e aqueles que mais se adequam ao seu perfil e aos seus objetivos.

Entenda também que nessa fase o efeito dos juros compostos não será muito significativo.

Contudo, com disciplina e constância, você poderá alcançar um patrimônio que cresce em uma velocidade muito maior.

Por fim, não busque apenas nos investimentos uma forma de ganhar dinheiro.

É importante que você organize seu orçamento para que seja possível poupar mais, mas não deixe de ir atrás de aumentar sua renda.

Você pode buscar uma fonte alternativa de renda ou pode se qualificar para que você possa receber mais na sua ocupação principal.

Qual é o melhor investimento?

É muito comum vermos pessoas que estão em busca do melhor investimento. Mas será que ele existe?

Na verdade, não existe o melhor investimento, o que é existe é o melhor investimento para você.

Isso porque não podemos considerar somente um fator nesse processo, como a rentabilidade.

O ideal é que consideremos a rentabilidade, a liquidez e o risco e escolhamos um ativo que tenha esses fatores em um nível que esteja de acordo com as nossas necessidades e com os nossos objetivos.

Se, por acaso, você ainda tiver dívidas a quitar, o melhor investimento será quitar essas dívidas para que os juros destas não prejudiquem a construção do seu patrimônio.

Por outro lado, se você construiu um patrimônio e quer se aposentar, mas precisa de um rendimento de 6% ao ano para viver somente dos rendimentos, o melhor investimento será aquele que garantirá essa rentabilidade anual com o menor risco possível.

Dessa forma, o que pode ser bom para um investidor pode não ser para outro, pois cada um tem a sua particularidade.

Mas, não se preocupe! Vamos te mostrar como você pode encontrar os ativos ideais para você.

Para isso, precisamos levar em consideração dois pontos já citados: perfil e objetivos.

O que observar antes de investir

Como foi dito, se você quiser aplicar dinheiro nos melhores investimentos, é necessário que você conheça o seu perfil de investidor e quais são os seus objetivos.

Com essas respostas, você poderá escolher o ativo que mais se adequa à sua realidade.

Perfil do investidor

O perfil do investidor leva em consideração nosso nível de aceitação ao risco, nossa capacidade de suportar oscilações na nossa carteira de investimentos.

Basicamente, existem cinco perfis: ultraconservador, conservador, moderado, arrojado e agressivo.

O ultraconservador é aquele mais averso ao risco e que não lida bem com oscilações nos preços dos seus ativos. Em contrapartida, o agressivo é aquele que aceita correr maiores riscos em busca de maiores retornos.

Os outros perfis são níveis intermediários entre esses dois extremos.

Para que você possa se identificar com algum desses cinco perfil, precisa refletir sobre a sua situação de vida e como você lidaria com possíveis oscilações no seu portfólio.

Se, por exemplo, se você for jovem, mais risco pode correr, pois você tem tempo e energia suficiente para recomeçar novamente em caso de prejuízo.

Por outro lado, se você se sentir muito desconfortável em períodos de muita volatilidade no mercado, é melhor que você aplique em ativos de menor risco.

Objetivos financeiros

É importante que você saiba onde quer chegar para que assim você descubra o que deve fazer para alcançar suas metas.

Escolher uma aplicação que não está de acordo com suas necessidades é um dos erros mais prejudiciais que o investidor pode cometer.

Por exemplo, se eu quero viajar no próximo ano, eu não posso aplicar em um ativo com uma liquidez superior a um ano ou que tenha uma oscilação muito grande.

Dessa forma, eu correrei o risco de não realizar meu objetivo no prazo desejado.

Por isso, é importante, além de considerar nosso perfil, levar em consideração nossas metas.

Pensando nisso, resolvemos te mostrar que tipo de aplicação mais se adequa aos principais objetivos para que você possa fazer escolhas mais acertadas na hora de investir.

Melhores investimentos para reserva de emergência

A reserva de emergência constitui um “colchão financeiro” que deve ser usado para cobrir gastos imprevistos ou para suprir as necessidades pessoais em caso de uma perda da fonte de renda.

Se, por acaso, você perder seu emprego, a reserva financeira irá garantir a manutenção do seu padrão de vida por um período suficiente para que você possa encontrar outro trabalho.

Portanto, essa reserva deve equivaler a cerca de 6 a 12 meses dos seus gastos mensais.

Como você usaria esse valor acumulado em uma emergência, o ideal é que você aplique em ativos com alta liquidez e baixo risco.

Os principais exemplos de ativos que cumprem esses requisitos são títulos públicos, CDBs com liquidez diária, fundos de investimento em renda fixa com liquidez diária e a poupança.

Melhores investimentos para viajar

Na hora de planejar uma viagem, é fundamental que se tenha noção de quando ela vai acontecer, pois não podemos aplicar em um ativo que tenha uma liquidez menor do que precisamos.

Por exemplo, se você quiser em um ano, não pode investir em algo que só te permite resgatar os recursos em dois anos.

Da mesma forma da reserva, o investimento com o objetivo de viajar não deve buscar rentabilidade, mas segurança.

A maior diferença entre esses dois objetivos é que você pode escolher um ativo com uma liquidez um pouco menor, pois você consegue saber quando exatamente vai precisar dos recursos.

Portanto, os instrumentos financeiros mais adequados para quem quer viajar são os de renda fixa, pois cumprem os requisitos da liquidez e segurança.

Mas, lembre-se! Observar o prazo de vencimento do título e a possibilidade de resgate é fundamental.

Melhores investimentos para comprar uma casa

O valor de um imóvel é maior que o de uma viagem e de uma reserva, então o tempo para juntarmos o dinheiro necessário será maior.

Dessa forma, a liquidez do ativo em que vamos investir pode ser menor ainda, fazendo, assim, com que tenham um leque maior de opções de aplicações para escolher.

É importante também verificar o risco da operação.

Por isso, os ativos de renda fixa ainda são a melhor opção, pois com eles é possível mensurar a rentabilidade (assim, o risco é menor) e o vencimento (assim, podemos escolher a liquidez de acordo com nossos propósitos).

Melhores investimentos para se aposentar

Se aposentar significa que não precisamos mais trabalhar, fazendo, assim, com que a decisão de continuar trabalhando seja uma opção, não uma necessidade.

Existem duas formas de fazer isso: construir um patrimônio e depois consumi-lo ou construir um patrimônio que gere renda passiva.

No primeiro caso, você precisa saber com quanto quer viver e com quantos anos quer se aposentar.

Por exemplo, a expectativa de vida do brasileiro é 80 anos, então se você quer se aposentar com 60 anos e viver com R$ 5.000,00 por mês, precisa juntar pelo menos R$ 1.200.000,00.

Nesse exemplo, para simplificar o cálculo, eu irei desconsiderar os juros que irão incidir sobre o patrimônio durante a fase de usufruto do dinheiro.

Nesse sentido, você pode aplicar em previdência privada, títulos de renda fixa de prazos mais longos, ativos de renda variável, fundos de investimento etc.

No segundo caso, você precisará investir em ativos que gerem essa renda passiva.

Se você quer viver com R$ 5.000,00 por mês, necessita acumular um patrimônio suficiente para gerar esse valor mensal.

Os principais ativos que geram renda passiva são fundos imobiliários, ações, previdência privada e títulos com juros periódicos.

Confira quais são o 7 principais ativos para receber renda passiva

Estude os ativos antes de investir

Por fim, mas não menos importante, é fundamental que você estude as aplicações financeiras antes de investir.

Se você souber qual é o seu perfil e quais são as suas metas, mas não se esforçar para analisar a qualidade dos ativos em questão, você se exporá a um risco desnecessário.

Além disso, quanto mais arriscado o ativo for, maior é a necessidade de uma avaliação criteriosa.

Risco vem de não saber o que está fazendo.

Warren Buffett

Caso você queira investir em um CDB, verifique a qualidade da instituição, analise o tamanho da dívida da companhia e compare o retorno do ativo com a inflação do país.

Por outro lado, se você quiser comprar uma ação, verifique a qualidade da empresa, as perspectivas do setor e o comportamento da economia.

O importante é: não negligencie o estudo!

Dê o primeiro passo!

Provavelmente, você já ouviu alguém dizer que feito é melhor do que perfeito.

Se você ainda não investe, mas pretende, essa afirmação se aplica muito à sua realidade.

Não espere saber tudo sobre mercado financeiro ou ter muito dinheiro para começar a investir.

Comece aos poucos, com o que você sabe e com o que você tem.

Claro, como você não tem muita experiência nem muito conhecimento, não dê “all-in”, ou seja, não aplique um dinheiro que você não pode se dar ao luxo de perder.

Contudo, para minimizar o risco de perda, considere todas as dicas que demos nesse artigo.

Se você ainda tiver inseguro, comece pelos ativos menos arriscados e de mais fácil compreensão. Com o passar do tempo, você se sentirá confortável para aplicar em outras classes.

Quer aprender mais sobre investimento?

Veja nossos outros conteúdos sobre investimento, seja no Blog, ou no YouTube.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas e deixe seu comentário!

Não esqueça de compartilhar este artigo com amigos e familiares.


Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


    🤔 Tem dúvidas ou dicas? Comenta aqui, que nossos especialistas respondem!

    Notifique-me de novos comentários via e-mail.

    Junte-se a mais de 239.950 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


      Você também vai gostar...


      Escrito por Marcos Vitor Especialista em investimentos

      Especialista em investimentos do Mobills, Marcos é estudante de economia na UFC e recentemente tirou sua certificação na área. Tem como hobby aconselhar amigos sobre investimentos.

      • Certificado de Especialista Anbima (CEA);
      • Estudante de economia;
      • ETF no Mercado Brasileiro - ANBIMA;
      • Gestão de Riscos - ANBIMA.
      .