Para construir um bom planejamento financeiro pessoal, você deve analisar suas finanças de forma minuciosa e estar preparado para mudar o que for preciso na sua rotina.

Planejamento financeiro pessoal: Guia completo de como fazer um plano financeiro poderoso em 2021

Conheça o Mobills: O melhor gerenciador financeiro do Brasil!

Todos nós contamos com alguns objetivos financeiros na vida.

Seja sair das dívidas, comprar um carro, viajar o mundo ou presentear alguém querido, esses desejos envolvem gastos e precisam ser bem planejados.

Sabendo disso, é muito importante desenvolver um bom planejamento financeiro pessoal para que, dessa forma, você seja capaz de conquistar todos os seus objetivos e não entrar no vermelho mais.

No decorrer deste guia vou compartilhar o passo a passo de como você pode fazer o seu plano financeiro pessoal de sucesso!

Sendo assim, fique comigo até o final desse artigo que garanto que você vai aprender na prática como organizar melhor o seu dinheiro.

Boa leitura!

Entendendo o que é um planejamento financeiro pessoal

De maneira simples, planejamento financeiro é a capacidade de definir suas metas e objetivos financeiros e organizar suas finanças rumo a esse plano.

Ou seja, um plano financeiro financeiro funciona como uma rota de GPS para seus objetivos e sonhos.

Uma frase bem conhecida do filme Alice no país das maravilhas diz: “Se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”.

Esta verdade também se aplica a sua vida financeira, assim sendo, um plano financeiro ajuda a definir onde você quer chegar e assim o que é preciso fazer para alcançar seus objetivos.

Logo, definir um plano para suas finanças é crucial para que você atinja seus objetivos de curto médio e longo prazo.

Além disso, um planejamento bem feito também ajuda você a definir o que realmente importa, orientando assim, todas suas decisões no dia a dia.

É importante lembrar que o ato de planejar está ligado ao que você deseja alcançar no futuro e como você deve agir no presente para que esse objetivos sejam atingidos.

Agora que você já entendeu o conceito geral, vamos agora passar para o campo prático e ensinar o passo a passo de como fazer um bom planejamento financeiro.

Fique até o final desse artigo que garanto que você não vai se arrepender, vamos lá?

Passo a passo de como fazer um planejamento financeiro poderoso

Antes de entrar nos primeiros passos é importante lembrar que um planejamento consiste em entender bem seu momento atual e definir assim onde você quer chegar. E então, detalhar o que precisa ser feito para concretizar seu plano.

Vale ressaltar que o fato de ter um plano não quer dizer que tudo irá sair exatamente como está detalhado, pois imprevistos acontecem.

Porém, com disciplina, foco e muita força de vontade, muitas vezes seus objetivos acabam acontecendo até mais rápido do que o planejado.

Gráficos simbolizando planos na vida real para um bom planejamento financeiro pessoal

Na imagem acima a linha azul representa a realidade, mostrando que, apesar de a realidade não ser uma constante, saber onde você quer chegar e ter feito um planejamento fizeram com que fosse alcançado algo até acima do ponto B.

Agora que você entendeu a importância de conhecer sua situação atual e onde quer chegar, vamos mostrar como você pode fazer seu planejamento financeiro pessoal passo a passo.

1° Passo –  Desenvolva uma mentalidade financeira para riqueza

Se todos têm que lidar com o dinheiro, por que será que existem pessoas que não têm interesse em aprender como o dinheiro funciona?

Com tantos altos e baixos na economia, apenas o conhecimento financeiro pode manter nosso dinheiro a salvo.

Ter uma mente aberta para as oportunidades financeiras e investimentos, e fazer perguntas em vez de aceitar qualquer coisa que especialistas financeiros dizem, irá lhe ajudar a tomar decisões conscientes e a proteger o seu patrimônio.

Todas as pessoas têm pensamentos inconscientes programados para lidar com o dinheiro dentro das suas mentes.

Alguns estão programados para a riqueza, enquanto outros são programados para a pobreza.

Desse modo, o ponto de partida para você ter sucesso em seu planejamento financeiro é construir uma mentalidade financeira para a riqueza, eliminando assim crenças limitantes como: O dinheiro não traz felicidade.

Ao trabalhar sua mente para desejar e atrair prosperidade, você estará dando os primeiros passos para conseguir avançar.

Dois livros que irão lhe ajudar demais a desenvolver essa área são: O Pai rico pai pobre e Os segredos da mente milionária.

Veja os melhores livros de educação financeira e saiba tudo sobre finanças pessoais!

2° Passo – Faça o seu diagnóstico financeiro

O segundo passo para um planejamento financeiro eficaz é realizar o diagnóstico da sua situação atual.

Ou seja, de forma resumida e simples, ele consiste em saber exatamente o quanto você ganha e o quanto e como você gasta seu dinheiro.

Pois, assim como um médico não consegue passar um tratamento adequado sem ter um diagnóstico, nas finanças, você precisa primeiro responder algumas perguntas:

  • Quanto você ganha por mês?
  • Quanto você gasta por mês?
  • Qual parcela do seu dinheiro está comprometida com dívidas?
  • Quais são as suas despesas fixas e variáveis?
  • Quanto você precisaria por mês caso acontecesse algum imprevisto (como o desemprego)?

E a melhor e mais precisa maneira de realizar um bom diagnóstico financeiro é assumindo um compromisso de registrar todos os seus gastos e ganhos mensais.

Para isso você pode utilizar algumas opções como caderno, planilhas ou aplicativos. Mas lembre-se, o mais importante é não negligenciar e realizar essa tarefa.

Para você que gosta de tecnologia, com o nosso app Mobills é possível fazer todo esses passos de organizar toda sua vida financeira em único lugar.

3° Passo – Defina seus objetivos de vida

Para alcançar o sucesso em seu planejamento financeiro você precisa ter muito claro quais são seus objetivos financeiros.

Muitas dessas metas estão ligadas a conquistas que envolvem dinheiro, como comprar um carro novo, realizar uma viagem ou a tão sonhada casa própria.

Comece listando todos seus objetivos financeiros, depois de feito, separe eles por objetivos de curto, médio e longo prazo.

Uma boa maneira de definir boas metas é utilizando o método SMART. Se você quer saber mais como fazer metas de maneira eficiente acesse nosso artigo: Metas para 2021: Como alcançar seus objetivos.

Suas metas serão sempre o maior fator de motivação para continuar firme e disciplinado em seguir seu planejamento financeiro.

Elas têm uma papel essencial para garantir o sucesso, já que se manter dentro do orçamento normalmente não é uma tarefa fácil, exigindo sempre muito autocontrole e foco.

Por isso, colocar seus objetivos no papel e deixá-los sempre a vista o ajudarão a ter êxito.

Algumas dicas práticas são:

  • Colocar um post-it das suas metas em seus cartões de crédito;
  • Mudar o fundo do papel de parede do celular com seu objetivo;
  • Compartilhar suas metas com amigos e familiares.

4° Passo – Faça seu orçamento mensal priorizando o que é mais importante

Depois de muito bem definido suas metas e de ter registrado pelo 1 mês de todas suas despesas e receitas, você está pronto para começar a definir orçamentos.

Mas afinal, o que é um orçamento?

Orçamento é uma estimativa de receita ou despesa por um determinado período de tempo.

De forma prática, com um orçamento você define limites e metas para seus gastos a para um determinado período de tempo.

Por exemplo, você pode definir um orçamento de R$ 500 para gastar com restaurante em um determinado mês e acompanhar semana a semana para ver se está dentro do limite estabelecido.

Definir um orçamento de forma isolada tem pouca ou nenhuma eficiência, o ideal é analisar todos os seus gastos por categorias e definir suas metas a fim de que dentro do mês você consiga poupar parte dos seus rendimentos e ainda assim destinar seu dinheiro para as áreas mais importantes da sua vida.

Simulando na prática

Vamos simular na prática como definir um orçamento mensal? Vamos utilizar o passo a passo presente no aplicativo Mobills para ajudar no exemplo.

O primeiro passo é saber o total da sua receita e o quanto você deseja poupar por mês. No nosso exemplo vamos supor que o João ganhe R$ 8 mil mensais e deseja poupar 20% do seu salário.

Tela de planejamento financeiro pessoal do Mobills
Conheça o Mobills e monte um planejamento financeiro pessoal poderoso!

Como você vê na imagem acima, para João poupar 20% ele terá um orçamento total para todos demais gastos de R$ 6.400 para serem divididos nas demais categorias.

Tela de planejamento financeiro pessoal por categorias do Mobills
Defina seu planejamento financeiro pessoal no Mobills por categorias!

Após definir seu orçamento total, você deve separar o montante restante por categorias de gastos. Como você pode ver acima, no Mobills você consegue montar seu orçamento na funcionalidade de planejamento mensal.

Essa separação de orçamentos também conhecida como método dos envelopes, consiste em definir a destinação de cada parte do seu dinheiro, sabendo assim já no começo do mês o destino que deve levar cada centavo. E, agora sim, estamos falando de planejamento!

Claro que imprevistos podem acontecer e caso você extrapole sua meta em uma determinada categoria de gastos, o ideal é reduzir a meta em outra para poder compensar e ficar dentro do orçamento total.

O que não pode acontecer é passar da meta em todas as categorias, pois assim provavelmente você não conseguirá poupar no mês.

Essa fase do planejamento deve acontecer somente depois de anotar todos seus gastos por um mês inteiro para que assim você consiga fazer metas desafiadoras, mas ao mesmo tempo realistas.

Acompanhando o orçamento

A última fase de definir um orçamento mensal é o acompanhamento. Após definir a meta é super importante ir monitorando e ajustando quando necessário, principalmente para que todos os gastos somados fiquem dentro da meta estabelecida.

Para entender mais como utilizar e fazer seu planejamento no Mobills veja nosso artigo completo: Como criar um planejamento financeiro no Mobills!

Se manter dentro do orçamento e principalmente poupar todos os meses não é uma tarefa fácil, talvez você esteja se questionando;

Como vou poupar se o que eu ganho é tão pouco? Onde vou conseguir economizar?

Essas e muitas outras perguntas estão sempre ligadas em como otimizar seu balanço financeiro pessoal que é diferença entre seus ganhos e seus gastos.

Para que este balanço seja positivo, ou seja, para que você consiga ver dinheiro sobrar cada vez mais, é preciso trabalhar em duas áreas.

Aumentar sua renda e reduzir seus gastos

Ganhar mais dinheiro é essencial para que você consiga poupar mais a cada mês e também poder viver melhor seu presente sem precisar apertar muito seu orçamento.

Uma maneira de aumentar sua renda é se qualificando cada vez mais ou procurando outras boas maneiras de fazer renda extra.

Outra forma de otimizar suas economias mensais é reduzir seus gastos, trabalhar em cortar gastos supérfluos, conseguir bons descontos, evitar pagar taxas bancárias e evitar desperdícios. Essas são ótimas maneiras de otimizar seu orçamento e ver a conta bancária cheia no final do mês.

Depois de entender como funciona o orçamento você pode está pensando, existe um modelo ideal de orçamento?

A resposta é: Não existe um modelo ideal, mas um orçamento que pode ajudar você a começar é a regra 50 30 20.

Para saber mais sobre esse modelo você pode acessar nosso artigo completo: Regra 50-30-20: a forma mais simples de organizar seu orçamento.

5° Passo – Saia das dívidas, se houver

O quinto passo de um bom planejamento financeiro é priorizar a quitação das dívidas.

Com o orçamento bem definido, sabendo assim, o quanto você consegue poupar por mês, esse dinheiro deve ser destinado prioritariamente para o pagamento de dívidas.

Se você se encontra em uma situação onde possui mais de uma dívida, talvez esteja se perguntando: Qual dívida devo pagar primeiro? Como devo fazer para me planejar?

Não se preocupe, vou ajudar você a entender como priorizar, planejar e renegociar suas dívidas da forma correta.

O processo de sair das dívidas deve ser algo planejado e feito passo a passo de forma consciente e eficaz. Esse método consiste em 5 etapas:

Primeira etapa: Conscientização

Encarar a sua situação é essencial para que você consiga sair das dívidas. É importante encarar o problema de frente e ter cuidado para não se deixar abater.

Por mais difícil que a situação pareça, é possível sim sair das dívidas e ter uma vida financeira mais saudável. Sendo assim, a primeira etapa desse processo consiste em ter o autoconhecimento da situação e as causas do problema.

É importante ter ciência de que vai ser necessário fazer sacrifícios, cortar gastos do dia a dia, até o cafezinho em prol do objetivo principal que é sair das dívidas.

Segunda etapa: Levantamento das dívidas

Agora está na hora de registrar todas suas dívidas. Nessa etapa o mais importante é fazer uma pesquisa completa, e assim, levantar os seguintes dados:

  • Tipo;
  • Credor;
  • Valor inicial;
  • Valor atual;
  • Custo efetivo total (Juros + taxas);
  • Quantidade de meses.

Captura de tela da planilha de levantamento de dívidas

Nessa planilha você pode ver um exemplo de como você deve listar e acompanhar todas suas dívidas.

Nesta fase você não precisa se preocupar em definir uma ordem de pagamento e sim ter certeza que todas suas dívidas estão presentes. Uma dica é pesquisar seu nome em plataformas de negociação de dívidas online como:

Terceira etapa: Plano de ação

Conhecendo agora todas suas dívidas, você tem que começar a definir seu plano de ação.

Esse plano começa priorizando as dívidas que devem ser pagas ou negociadas primeiras.

É aconselhável sempre priorizar dívidas com as maiores taxas de juros, como o cheque especial e o rotativo do cartão, pois eles possuem um efeito bola de neve que fazem com que o juros atinja patamares acima de 200% ao ano.

Uma dica muito valiosa para um bom plano de ação é trocar uma ou mais dívidas com juros altos por uma nova dívida com um juros mais em conta.

Para ficar mais claro, imagine que você esteja devendo R$ 1 mil no cartão com juros de 10% ao mês e R$ 500 no cheque especial a 7% ao mês.

Uma boa solução para esse caso é contratar um empréstimo pessoal de R$1.500 a 3% ao mês e quitar as dívidas mais caras, e concentrar seus pagamentos somente na nova dívida.

Com isso você tanto trocou uma dívida mais cara por uma mais barata como também fez o que chamamos de consolidação de dívidas, facilitando assim seu planejamento financeiro.

Quarta etapa: Negociação

Após ter a lista de todas suas dívidas na mão, chegou finalmente a hora de negociar.

Por ordem de prioridade entre em contato com cada um dos credores e mostre sua intenção de chegar a um acordo que seja justo para ambos os lados.

Você vai se impressionar com as possibilidades de boas negociações, porém é importante lembrar que você só deve ir para essa fase de negociação e se comprometer com o que de fato você pode cumprir.

Aba de renegociação da planilha de levantamento de dívidas

Após as negociações registre os novos valores e encaixe-os em seu orçamento mensal para que assim você possa ter claro quando irá conseguir pagar todas suas dívidas.

Na fase de negociação, aconselho procurar bons acordos na plataforma AcordoCerto.

Baixar a planilha.

Quinta etapa: Prevenção

A última etapa para que as dívidas saiam de vez da sua vida é a prevenção. Lembrar de todo o processo e sacrifícios feitos para conseguir pagar suas dívidas é crucial para que você não volte nunca mais a situação.

Procure viver uma vida equilibrada financeiramente, monte uma reserva financeira e evite gastos por impulso para que nunca mais volte a situação de endividamento.

6° Passo – Invista regularmente para seus objetivos

Agora que você já desenvolveu uma mentalidade financeira correta, fez seu diagnóstico financeiro, já definiu seus objetivos, trabalhou no seu orçamento pessoal e saiu das dívidas, finalmente, está pronto para executar o passo mais importante do planejamento financeiro.

Afinal, possuir investimentos que façam o dinheiro trabalhar para nós é o que todos nós queremos, correto?

Antes de mais nada, você precisa entender que todos os 5 primeiros passos são a base de preparação para que você possa se tornar um investidor de sucesso.

Do mesmo modo que começar uma dieta sem nenhum planejamento e sem seguir uma dieta adequada, investir sem antes fazer ter cumprido as etapas anteriores irá diminuir drasticamente as chances de você ter sucesso.

Mas afinal, por onde começar a investir? Que cuidados tomar? Como incluir os investimentos no meu planejamento financeiro?

Regra do pague-se primeiro

Em primeiro lugar, você deve seguir a regra de pagar-se primeiro, que consiste em antes de pagar qualquer conta já separar o valor que será investido para seus objetivos de vida.

Ao fazer isso você estará desenvolvendo hábitos e habilidades que são essenciais para o investidor de longo prazo, que são: disciplina, constância e autocontrole.

Sob o mesmo ponto de vista você deve começar seus investimentos focados em montar sua reserva emergência.

Essa reserva consiste num valor de pelo menos 6 vezes dos seus gastos mensais investidos em ativos de baixo risco e liquidez diária, por exemplo: poupança, CDBs de bancos confiáveis ou Tesouro Selic.

Após a sua reserva formada, você deve procurar montar uma carteira de investimentos diversificada que esteja de acordo com seu perfil de risco e objetivos financeiros.

Lembre-se que nesse passo é mais importante você investir regularmente todos os meses do que buscar as maiores rentabilidades.

Seguindo sempre os 6 passos do planejamento financeiro pessoal, você conseguirá viver uma vida equilibrada no presente, sem comprometer seus objetivos futuros.

A importância da disciplina e organização financeira pessoal

Cuidar das finanças pessoais é necessário, mas inicialmente pode ser algo complexo para quem não conhece a importância e as vantagens da educação financeira em seu dia a dia.

Dessa forma, para seguir o passo a passo de um bom planejamento financeiro, bem como colocar em prática todas as dicas que você aprendeu neste artigo, é preciso ter disciplina e organização financeira pessoal.

Assim como possuir um objetivo financeiro bem definido pode ser a sua principal motivação para manter seu plano, a disciplina deve ser a sua principal aliada no processo.

Pois, como você aprendeu anteriormente, se planejar é um processo que demanda uma boa mentalidade financeira, conhecimento da realidade das suas finanças e boas práticas cotidianas, entre outras ações.

E, mesmo que você esteja em dia com seu acompanhamento de gastos, por exemplo, imprevistos acontecem. Sendo assim, algumas vezes será preciso mudar de planos.

Portanto, entre outros desafios que possam surgir, a disciplina vai te ajudar a não desistir e a organização financeira vai te dar um note de onde você deve seguir e o que pode ser feito para manter ou melhorar seu planejamento financeiro.

13 Aplicativos para auxiliar no seu planejamento financeiro pessoal

Atualmente existem diversas ferramentas que podem te auxiliar na formação e no acompanhamento do seu planejamento financeiro pessoal.

Deixando de lado o bom e velho papel e caneta, e até mesmo planilhas, há opções automatizadas muito mais simples e que têm como missão descomplicar a forma como fazemos o nosso controle financeiro.

Por exemplo, aplicativos, softwares, ou melhor, plataformas de gestão de finanças pessoais para te ajudar tanto a registrar e analisar seus gastos, quanto fazer o seu orçamento mensal, além de definir e acompanhar seus objetivos e metas financeiras.

Sabendo disso, separamos uma lista com os 13 melhores apps de controle financeiro pessoal. Dando destaque ao Mobills, o melhor aplicativo de controle financeiro pessoal do Brasil, disponível para desktop e dispositivos mobile Android e iOS.

Possuindo um design bonito e intuitivo em uma plataforma completa para o controle de gastos, o Mobills é o maior e app mais bem avaliado do país com mais de 8 milhões de downloads e mais de 250 mil avaliações.

Conheça algumas boas alternativas para a sua gestão financeira pessoal:

  1. Mobills;
  2. Orçamento fácil;
  3. Minhas economias;
  4. Toshl Finance;
  5. CoinKeeper;
  6. Guiabolso;
  7. Organizze;
  8. Money Lover;
  9. Monefy;
  10. Finance;
  11. Orçamento Digital;
  12. Wisecash;
  13. Expense IQ.

Em nosso artigo completo “Os 13 melhores apps de controle financeiro pessoal” você vai conhecer cada uma dessas opções e muito mais.

Analise regularmente seu planejamento financeiro

Montar um planejamento financeiro é fundamental para a saúde das suas finanças pessoais. No entanto, só isso não basta.

É fundamental que você acompanhe e analise regularmente o seu plano para que identifique possíveis falhas que possam existir.

O planejamento nada mais é do que um conjunto de estratégias que irá te auxiliar em tomadas de decisões financeiras.

Logo, ao identificar possíveis falhas, você consegue determinar novas medidas para consertar o que não está funcionando para não prejudicar seus objetivos.

Esse acompanhamento ainda te ajuda a entender o que você faz que dá certo, podendo assim replicar algumas ações que trouxeram resultados em planejamentos futuros.

Erros comuns ao fazer seu planejamento financeiro

Além de deixar de acompanhar e analisar o plano financeiro, existem outros erros comuns e extremamente prejudiciais ao seu planejamento. Por exemplo:

Não registrar todos os gastos

Esse é um dos erros mais comuns e assim como é vital ao seu planejamento financeiro, a falta de registro de gastos pode levar seu plano por água a abaixo.

E não é para menos. Acompanhar a entrada e saída do seu dinheiro é o que vai te ajudar a conquistar seus objetivos financeiros.

Portanto, crie o hábito de registrar todas as suas movimentações financeiras.

Guardar apenas o dinheiro que sobrar

Lembra da dica do “pague-se primeiro”? Então, para cumprir seu planejamento e sua meta de economia mensal, você precisa guardar o que foi definido e não apenas o que sobrar no fim do mês.

Afinal, contas e coisas que você deseja comprar ou usufruir é o que não falta. Por isso é essencial que você tenha disciplina para manter seu saldo mensal sempre positivo, pagando-se primeiro.

Não estabelecer objetivos e metas

Se você não sabe para onde quer ir qualquer caminho serve, não é mesmo?

Desse modo, possuir um objetivo financeiro – ou vários – é o que vai te ajudar a traçar as estratégias e metas necessárias para alcançá-lo.

Sabendo disso, reflita sobre o que você quer daqui a 2, 5, 10 anos ou mais. Assim, você vai conseguir entender o que é preciso para tornar seus objetivos realidade.

Uso exagerado do cartão de crédito

O cartão de crédito é um dos meios de pagamento mais utilizados por nós brasileiros.

Além de facilitar nossas transações em lojas físicas e na internet, por meio dele é mais fácil sintetizar e fazer o acompanhamento de suas compras em uma única plataforma.

Livre da necessidade ou até mesmo insegurança de andar com dinheiro em papel, muitos estabelecimentos mantém o desconto de à vista para pagamentos no cartão de débito e crédito e muitas outras lojas disponibilizam cupons de descontos e cashback em compras feitas por meio de sites.

No entanto, como nem tudo são flores, muitas pessoas utilizam o cartão como extensão da renda o que é um erro extremamente prejudicial ao seu planejamento financeiro.

O ideal é que você não ultrapasse 50% da sua renda líquida mensal – renda descontada de encargos e impostos – para o pagamento de faturas do cartão.

Portanto, tome cuidado com a forma como utiliza cartões, aproveitando seus benefícios e não prejudicando sua vida financeira.

Fazer muitas refeições fora de casa

Pode parecer que não, mas as refeições fora de casa podem ser um grande peso em seu orçamento pessoal.

Isso porque possuem um custo variável e geralmente baixo, mas que somado no fim do mês pode te surpreender.

Então, sempre que possível, opte por fazer suas principais refeições do dia em casa, ou até mesmo todas elas durante a semana, para que você consiga economizar dinheiro para outros objetivos.

Mas claro, se você gosta de comer algo diferente ou de conhecer lugares novos com frequência, lembre-se de determinar em seu planejamento mensal quanto você está disposto a pagar com esse tipo de lazer, analisando sempre sua realidade financeira.

Planejamento financeiro para ano novo 2021

Começo de ano sempre é a melhor época para você fazer uma reflexão das suas finanças pessoais. Com certeza, aplicando esse guia completo você conseguirá fazer um planejamento financeiro pessoal completo para que 2021 seja o melhor ano da sua vida.

Lembrando que não adianta nada somente aplicar tudo que foi colocado aqui durante o mês de janeiro e logo que chegar o carnaval… voltar ao descontrole.

Como dito, planejamento financeiro é um hábito que deve ser mantido e cultivado por toda a vida.

Conclusão

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Agora você tem em suas mãos tudo o que precisa para montar um planejamento financeiro perfeito e mudar de vida.

Isso porque a forma como lidamos com o nosso dinheiro afeta o nosso bem-estar. Então, a partir do momento que decidimos tomar o controle das nossas finanças, nova vida também muda.

Mas, para que isso acontece de fato, é crucial colocar em prática o que você aprendeu. Ou seja,

  1. Desenvolva uma mentalidade para a riqueza;
  2. Conheça sua realidade financeira;
  3. Defina seus objetivos de vida;
  4. Trabalhe com orçamentos;
  5. Priorize sair das dívidas;
  6. Foque em reduzir seus gastos;
  7. Procure aumentar sua renda;
  8.  Monte sua reserva de emergência;
  9.  Comece a investir;
  10. Monte uma carteira de investimentos;
  11. Atinja a tranquilidade financeira.

Essas e outras dicas irão te ajudar a desenvolver uma melhor relação com o seu dinheiro e, consequentemente, conquistar grandes coisas que você almeja para um futuro próspero.

Por fim, lembre-se de conhecer o melhor gerenciador financeiro do Brasil. Com certeza o Mobills será um aliado na sua transformação financeira. Conheça agora!

Comente, nos siga nas redes sociais e compartilhe este conteúdo!

O que achou do artigo “Planejamento financeiro pessoal: Guia completo de como fazer um plano financeiro poderoso”?

Se gostou, então, cadastre-se na nossa Lista Vip para receber as novidades em primeira mão e compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas e deixe seu comentário!

Quer acompanhar nosso conteúdo no Instagram? Siga @mobillsedu!

Não deixe, também, de acessar o canal do Mobills no Youtube.


VEJA TAMBÉM:

Postado em: Planejamento Financeiro


Escrito por Carlos Terceiro

Carlos Terceiro, Fundador e CEO do Mobills, o aplicativo de finanças pessoais com o maior número de clientes no Brasil. Empreendedor movido pelo propósito de transformar a vida financeira dos brasileiros para melhor. Formado em análise de sistemas e Pós-graduando em Finanças e Investimentos pela PUCRS.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
2 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments

    Junte-se a mais de 239.950 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    Logo Mobills
    Mobills Google Play
    Mobills Apple Store
    Mobills Web