emprestimos-e-dividas

Como calcular juros de empréstimo? Conheça as taxas e fórmulas envolvidas no cálculo!

Aprender a calcular empréstimo pode te poupar muita dor de cabeça. Leia o nosso artigo e descubra como funciona na prática!

Artigo escrito por Claudia Borges em 09 de Junho de 2021

Imagem representando o tema como calcular empréstimo

Quer sair das dívidas e organizar sua vida financeira? Então, aprender como calcular empréstimo vai te ajudar a analisar seus contratos e achar a melhor solução!

Segundo pesquisa feita pelo IBGE no ano de 2020, dos 68,7 milhões de domicílios avaliados, 6 milhões tiveram pelo menos um habitante solicitando empréstimo.

Em primeiro lugar, é preciso entender que os juros estão presentes em toda operação financeira que fazemos, por isso, saber como calcular taxas é uma dica essencial para cuidar das finanças.

Em síntese, os juros são como um aluguel que você paga ao banco ou financeira enquanto faz uso do bem ou valor emprestado. Então, ele funciona como uma compensação ao banco.

Por isso, é preciso tomar cuidado para não acabar se endividando ainda mais.

Leia o nosso artigo e saiba como calcular empréstimo de maneira prática!

Como calcular juros de empréstimo na prática

O cálculo de juros pode ser bem complicado se você não não entende, em especial, os conceitos envolvidos no cálculo. Além disso, é necessário diferenciar também o tipo de juros que corre na dívida.

Para deixar um pouco menos complicado, vamos explicar de forma separada sobre cada um deles, veja.

Tipos de juros

De maneira simples, existem dois tipos de juros: simples e composto. Ambos possuem formas diferentes de cálculos e podem afetar seu contrato de formas distintas.

Juros simples

Imagine que fez um empréstimo em um banco, R$ 1.000,00, com prazo de 12 meses para pagar. Dessa forma, durante o período que o dinheiro está com você, o banco não pode movimentá-lo de forma alguma.

Então, o juros que você paga ao banco é a compensação por essa indisponibilidade. É como se você pagasse um aluguel ao banco por usar o dinheiro dele pelo período contratado.

Na aplicação de juros simples é acrescentado ao valor da parcela uma porcentagem fixa, representando essa compensação.

Por exemplo, esse mesmo empréstimo de R$ 1.000,00 com uma taxa de 6% a.m (ao mês) e um prazo de 12 meses, no sistema juros simples, ficaria assim:

  • Calculando as prestações: R$ 1.000 / 12 = R$ 83,33;
  • Calculando os juros: R$ 1.000 x 0,06 = R$ 60,00 por mês;
  • O total da mensalidade para essa simulação seria de: R$ 143,33;
  • Valor total final da dívida: R$ 1.719,96.

Fez o cálculo, mas não tem certeza se está correto? Você pode conferir e ainda realizar quantas simulações quiser com nossa calculadora de juros simples.

Juros compostos

O cálculo de juros compostos é um pouco mais delicado, isso porque, nessa modalidade você calcula juros sobre juros. Ou seja, as parcelas mensais são crescentes, com os juros se acumulando.

Vamos continuar usando o exemplo anterior, o mesmo empréstimo de R$ 1.000,00 com uma taxa de 6% a.m e um prazo de 12 meses, mas calculando juros compostos:

1º mês

  • Valor da prestação: R$ 83,33 (saldo da dívida)+ R$ 60,00 (juros) = R$ 143,33.

2º mês

  • Juros: R$ 1.060,00 (valor da dívida + juros do 1º mês) x 0,06 = R$ 63,60;
  • Valor da prestação: R$ 83,33 + R$ 63,60 (juros do mês) = R$ 146,93.

3º mês

  • Juros: R$ 1.123,60 (valor da dívida + juros do 1º e 2º mês) x 0,06 = R$ 67,42;
  • Valor da prestação: R$ 83,33 + R$ 67,42 (juros do mês) = R$ 150,75.

Quer fazer mais simulações utilizando esse sistema? Nossa calculadora de juros compostos é perfeita para isso.

Agora que você já sabe a diferença entre as duas operações, confira como se aplicam nas principais modalidades de crédito.

Principais modalidades de crédito

Empréstimo pessoal

O valor da taxa de juros aplicada em um contrato pode variar de pessoa a pessoa, isso se deve às variantes que o banco pode considerar na hora de realizar seu contrato.

No caso de empréstimo pessoal, normalmente as garantias de pagamento do valor solicitado são baixas, fazendo com que o banco pratique uma taxa de juros mais alta nessa modalidade.

Além disso, os bancos costumam utilizar o sistema dos juros sobre juros.

Veja como ficaria o empréstimo que simulamos anteriormente:

MêsJurosCapitalJuros totalValor da dívida
16%R$ 1.000,00R$ 60,00R$ 1.060,00
26%R$ 1.060,00R$ 63,60R$ 1.123,60
36%R$1.123,60R$ 67,42R$ 1.191,02
46%R$ 1.191,02R$ 71,46R$ 1.262,48
56%R$ 1.262,48R$ 75,75R$ 1.338,23
66%R$ 1.338,23R$ 80,30R$ 1.418,53
76%R$ 1.418,53R$ 85,12R$ 1.503,65
86%R$ 1.503,65R$ 90,20R$ 1.593,85
96%R$ 1.593,85R$ 95,63R$ 1.689,48
106%R$ 1.689,48R$ 101,37R$ 1.790,85
116%R$ 1.790,85R$ 107,45R$ 1.898,3
126%R$ 1.898,30R$ 113,90R$ 2.012,2
Empréstimo considerando o valor inicial de R$ 1.000,00 com uma taxa de juros de 6% a.m e prazo de 12 meses

Empréstimo consignado

Essa modalidade de crédito é exclusiva para assalariados, aposentados e pensionistas.

No empréstimo consignado os juros tendem a ser menores, pois a instituição financeira usa o salário ou benefício do solicitante como garantia de pagamento.

Ou seja, as parcelas do empréstimo são descontadas diretamente no holerite do solicitante. Dessa forma, o banco ou financeira garante que receberá o valor da parcela.

Esse tipo de empréstimo também aplica o sistema de juros compostos, mas como as taxas são menores, ao fim do contrato a diferença do valor contratado e valor pago geralmente é menor do que a do empréstimo pessoal, por exemplo.

De todo modo, o cálculo funciona da mesma maneira.

Calculadora de Empréstimo Pessoal

Seria muito bom poder simular um empréstimo pessoal sem burocracia e com praticidade não é? Com a calculadora de empréstimo pessoal você conseguirá realizar essa simulação e verificar se vale a pena fazer um empréstimo.

Taxas envolvidas no cálculo de empréstimo

Agora que já sabe como calcular o juros de um empréstimo, vamos a outro ponto que pode encarecer seu contrato: as taxas adicionais.

Quando falamos em empréstimo é comum que a maior preocupação seja o valor da parcela mensal, entretanto, o Custo Efetivo Total, ou apenas CET, também deve ser levado em conta.

O CET compõe os custos adicionais do seu empréstimo, veja:

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

Esse imposto, mais conhecido como IOF está presente em algumas transações financeiras, como:

  • Financiamentos;
  • Empréstimos;
  • Títulos imobiliários;
  • Operações de câmbio.

O valor cobrado de IOF em cada uma dessas operações financeiras é variável e deve estar descrito no contrato.

Taxas administrativas

Essa taxa se refere ao cadastro e manutenção do seu contrato, porém, não são todas as instituições que fazem essa cobrança. Portanto, conheça bem seu contrato antes de assinar!

Taxa de Abertura de Crédito

Outra taxa não obrigatória, o TAC é cobrado para cobrir os custos com as pesquisas feitas sobre a situação financeira do cliente.

Dúvidas frequentes sobre o assunto

Juros sempre rendem boas dúvida, não é mesmo? Por isso, vamos responder às principais perguntas sobre o assunto, dessa forma você estará bem informado quando buscar seu crédito.

Como fazer o cálculo de juros ao mês?

Nós falamos um pouco acima sobre juros compostos e como calcular esse valor pode ser complicado. Então, apesar das calculadoras online te ajudarem, é importante que você saiba fazer o cálculo.

Dessa maneira, a fórmula para calcular empréstimo com juros mensais é:

iM =12(1+iA) – 1

Nessa equação temos a seguinte legenda:

  • iM é a taxa de juros mensal;
  • iA é a taxa de juros anual.

Então, suponha que você queira fazer um empréstimo de R$ 1.000,00 e a taxa de juros anual é de 8%. Esse cálculo ficaria assim:

  • iM = 12(1+iA) – 1
  • iM= 12(1+0,08) – 1
  • iM= 12(1,08) – 1
  • iM= 1,0064 – 1
  • iM= 0,0064
  • iM= 0,64%

Dessa forma, a taxa mensal de juros para essa simulação é de 0,64% a.m.

Como calcular o pagamento de empréstimo antecipado?

Conheça nossa calculadora de juros compostos para calcular juros de empréstimo

Ficar em dia com suas contas é muito importante para manter sua saúde financeira. Por isso, quitar seu empréstimo pode ser uma ótimo opção, se você tiver oportunidade.

Além disso, ao quitar seu débito, o valor pago fica menor, pois são descontados o que seria referente aos juros aplicados nas prestações quitadas.

Então, vamos supor que falte 6 parcelas do seu empréstimo feito em 12 meses. Ao fazer a quitação, o valor proporcional de juros será retirado do valor devido. Dessa maneira a dívida pode ser menor que o esperado.

Considerando que TMS é a Taxa Média Selic, a fórmula para calcular a quitação do seu empréstimo é a seguinte:

Taxa contratada – TMS na data da contratação + TMS na data da liquidação = Taxa de desconto

  • Taxa de empréstimo: 8% a.a.;
  • TMS da data de contratação: Janeiro/2021: 0,15%;
  • TMS da data de liquidação: 0,27%

8 – 0,15 + 0,27 = 8,12

Dessa maneira, o soma das parcelas que ainda faltam para pagar, terão um desconto de 8,12%.

Qual a fórmula para calcular o montante?

Primeiramente, montante, por definição é: valor acumulado. Ou seja, o valor total da sua dívida, levando em conta o valor solicitado, os juros aplicados e a taxa de CET.

Portanto, o cálculo para achar o montante da sua dívida deve levar em conta a modalidade de juros aplicada ao seu contrato, se é simples ou composto.

Juros simples

Como falamos, no juros simples o valor referente a taxa de juros é somado ao total do contrato. Então, não há variação desse valor. A fórmula para realizar esse cálculo é:

(J) = C x i x T

Onde:

  • J: Juros;
  • C: Capital;
  • i: Taxa de juros;
  • T: Tempo do contrato.

Para essa simulação considere o empréstimo de R$ 1.000,00, por um período de 12 meses e taxa de 10% a.a. Então, esse cálculo ficaria assim:

  • (J)= 1000 x 0,10 x 12 = R$ 200,00 (valor total do juros para o empréstimo);
  • 200 + 1.000 = R$ 1.200,00;
  • Então, para essa simulação, o montante da dívida é de R$ 1.200,00.

Juros compostos

Agora vamos deixar essa conta um pouco mais complicada, isso porque, essa modalidade de juros não leva em consideração apenas o juros inicial aplicado, mas o juros que rende mês a mês.

Dessa maneira, para calcular o montante de um empréstimo você deve considerar a seguinte fórmula:

M = C (1+i)^(t)

Onde:

  • M: Montante;
  • C: Capital;
  • i: Taxas de juros;
  • t: tempo do contrato.

Considere o empréstimo de R$ 1.400,00, por um período de 24 meses (2 anos) e taxa de 7% a.a. Então, esse cálculo ficaria assim:

  • M= 1.400 (1+0,07)^(2);
  • M= 1.400 (1,07)^(2);
  • M= 1.400 x 1,1449;
  • M= 1.602,86.

O montante do seu empréstimo, de acordo com essa simulação, seria de R$ 1.602,86, sendo R$ 1.400,00 de valor inicial e R$ 202,86 de juros.

Calculadora de Juros Compostos

É possível simular os juros contidos no seu empréstimo de forma prática e fácil. Com a calculadora de juros compostos você consegue visualizar os juros pagos na operação.

Como funcionam os juros no cheque especial?

Os juros do cheque especial são aplicados na modalidade de juros composto, além disso, esse tipo de empréstimo costuma ter uma das taxas mais altas do mercado.

Isso porque, os juros são cobrados diariamente. Então, até que a dívida seja quitada o montante irá aumentando todos os dias.

Qual o melhor tipo de empréstimo?

Sem dúvida nenhuma, o melhor tipo de empréstimo é aquele feito com consciência. Mas, falando de taxas de juros, o crédito consignado tem uma vantagem.

Como seu desconto é feito diretamente em folha de pagamento, o banco tem menos preocupação com a inadimplência, assim, consegue fazer melhores condições de empréstimo.

De qualquer forma, lembre-se que o mais importante é conhecer bem seu contrato, ler com calma e negociar a melhor condição para você.


Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


🤔 Tem dúvidas ou dicas? Comenta aqui, que nossos especialistas respondem!

Notifique-me de novos comentários via e-mail.

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


Você também vai gostar...


Escrito por Claudia Borges Jornalista

Jornalista em formação, apaixonada por boas histórias e por transformar a vida das pessoas através da educação financeira.

  • Jornalista;
  • Redatora Mobills.
.