Empréstimo com agiota: Saiba porque essa não é uma boa opção!

Está apertado e precisando de dinheiro urgente? Mesmo que pareça mais fácil, fazer empréstimo com agiota pode te dar muita dor de cabeça. Veja mais!

Artigo escrito por Claudia Borges em 10 de Agosto de 2021

Imagem representando o tema Empréstimo com agiota

Ninguém está livre de passar por uma emergência e precisar de dinheiro rápido. Na urgência, muitas pessoas acabam fazendo empréstimo com agiota e, assim, acabam complicando a vida.

Isso porque, os agiotas não operam dentro da lei e acabam fazendo suas próprias regras, o que pode tornar o negócio, além de ilegal, perigoso.

Uma pesquisa realizada pela Fintech Bom pra Crédito, revelou que, em 2020, 53% da população adulta solicitou alguma modalidade de empréstimo.

Então, se você está passando por essa situação e pensa em pegar empréstimo com agiota para quitar uma dívida urgente, por exemplo, continue lendo e tire suas conclusões!

O que é empréstimo com agiota?

O agiota atua fora do mercado legal, ou seja, sem autorização do Banco Central. Dessa forma, ele oferece dinheiro com taxas e prazos diferentes daqueles praticados pelas instituições financeiras.

Normalmente os agiotas não pedem muitos documentos para realização do negócio, o que acaba acontecendo mais rapidamente, pois não é feita nenhuma análise.

Pegar dinheiro emprestado com agiota é crime?

Não! Pegar dinheiro emprestado com agiota não é considerado crime, apesar da prática de agiotagem ser. Então, ao pegar qualquer valor nessas circunstâncias você estará colaborando para o crime.

A agiotagem se configura crime em duas leis diferentes:

  • Crime contra a economia popular (Art. 4º da Lei 1521/1051): cobrar juros abusivos para obtenção de lucros exagerados em empréstimos de dinheiro;
  • Emprestar dinheiro sem autorização do Banco Central (Art. 7º da Lei 7.492/198).

Além disso, como essa não é uma operação monitorada pelo Banco Central, não é possível rastrear esse dinheiro, ou saber se ele provém de um meio ilegal.

Riscos desse tipo de empréstimo

Além de operar na ilegalidade, ainda existem alguns riscos em recorrer a esse tipo de empréstimo, confira quais são eles:

Taxa de juros

Vamos começar com o fator que pode te prejudicar mais do que ajudar: a taxa de juros. Apesar da aparente facilidade de contratação, esse tipo de empréstimo não tem regras.

Dessa forma, o agiota pode cobrar o valor que quiser de juros, inclusive modificando o valor da taxa com o acordo já feito.

Diferente dos bancos que cobram em média 10% de juros ao mês, um agiota pode cobrar 40% ou até mais no mesmo valor e período de empréstimo.

Garantias

Por não ter uma análise de crédito, o agiota acaba pedindo bens como garantia, o que não seria um grande problema se não fosse o acordo de taxas abusivas.

Assim, como as prestações acabam sendo altas e muitas vezes não condizentes com a realidade financeira de quem faz esse tipo de empréstimo, a pessoa perde esse bem dado em garantia.

Método de cobrança

Você certamente já ouviu histórias sobre pessoas cobradas de forma violenta por agiotas, certo?

Enquanto nos bancos, se você atrasar o pagamento de uma prestação deverá pagar juros, fazendo uma negociação com um agiota isso pode ser diferente.

7 motivos para não procurar um agiota

  1. É crime;
  2. Falta de segurança na transação financeira;
  3. Necessidade de apresentar garantias abusivas;
  4. Risco de violência física;
  5. Juros altos;
  6. Não protegido pelo Código de Defesa do Consumidor;
  7. Não protegido pelo Banco Central.

Como identificar um agiota

Está com dúvida se a pessoa com a qual está fazendo negócio é um agiota? Então, confira nossas dicas:

  • Falta de transparência;
  • Contrato verbal;
  • Exigências excessivas;
  • Ameaças.

Se você reconheceu alguma dessas situações, repense se é seguro dar continuidade ao acordo.

Dicas para fazer um empréstimo seguro

Mesmo que esteja passando por uma emergência e precise de dinheiro rápido, existem alguns passos que podem te ajudar a garantir um empréstimo seguro, veja:

Pesquise a empresa

Não importa a modalidade de empréstimo que você vai fazer, seja ela online ou presencial: sempre pesquise a empresa.

Existem sites feitos para isso, como o Reclame Aqui, que podem te dar uma ideia do tipo de empresa com a qual vai fazer negócio.

Cuidado com o contrato

Muitas pessoas entram em problemas simplesmente por não lerem o contrato antes de assinar. Afinal, depois de assinado fica bem mais difícil contestar uma cláusula abusiva.

Isso porque, os bancos sempre consideram que o cliente fez a leitura do contrato antes da assinatura, o que deve se tornar regra em sua vida.

Não importa o tipo de contrato, nunca assine sem ter certeza de que concorda com todos os termos estabelecidos no papel. Tire todas suas dúvidas e peça para corrigirem o que não concordar.

Parcelas que cabem no bolso

Essa é uma dica que vai além da contratação de um empréstimo, serve para qualquer operação financeira que fizer: só aceite parcelas que cabem no bolso.

O recomendado é que o valor da parcela não ultrapasse 20% do seu orçamento, afinal, é uma dívida de médio/longo prazo, e você ainda tem que arcar com outras despesas.

Pagamento antecipado

Nunca se esqueça: empresa séria, idônea, nunca pede um valor de depósito adiantado para fornecer empréstimo. Dessa maneira, se te pediu para pagar um boleto, ou depositar um valor de garantia: desconfie!

O mesmo vale para empresas que pedem a senha do seu cartão do banco ou de acesso ao internet banking. Empresas sérias não pedem essas informações.

Só passe seus dados se tiver certeza absoluta de que se trata de uma empresa responsável e verdadeira.

Afinal, empréstimo com agiota vale a pena?

Como agiotagem é crime e o empréstimo possui taxas abusivas, então não vale a pena concorda?

Depois de todos os dados que apresentamos neste artigo, a decisão de buscar esse tipo de empréstimo é sua.

Todavia, lembre-se do ponto de vista legal. Além disso, as condições para o negócio, financeiramente não valem a pena, pois os juros cobrados são abusivos e muitas vezes dificultam o pagamento da parcela, colocando você em risco.

Sendo assim, pense bem antes de tomar essa decisão, esse tipo de negócio não deve ser feito no impulso, nem de cabeça quente por uma emergência.


Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


2 comentários publicados nesse artigo
    10/08/2021 às 12:10

    Presizo pagar minhas dividas

      10/08/2021 às 21:11

      Oi, Jorge!

      Bom saber que está interessado em quitar suas pendências! Existem diversas empresas especializadas que ajudam a negociar dívidas facilmente, tais como: Meu Acerto, Acordo Certo e outras. Conheça as opções e escolha a melhor para as suas necessidades!

🤔 Tem dúvidas ou dicas? Comenta aqui, que nossos especialistas respondem!

Notifique-me de novos comentários via e-mail.

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.


Você também vai gostar...


Escrito por Claudia Borges Jornalista

Jornalista em formação, apaixonada por boas histórias e por transformar a vida das pessoas através da educação financeira.

  • Jornalista;
  • Redatora Mobills.
.