Melhores Melhores Guias Guias Ferramentas Ferramentas Mobills Mobills
investimentos
isca
Não
anual

Juros Simples: Conceito, fórmula, ferramentas e como calcular

O conceito de juros simples é um dos mais importantes da nossa economia. Portanto, é muito importante que toda investidor entenda esse assunto.

Artigo escrito por Marcos Vitor em 27 de Abril de 2022

O conceito de juros simples é um dos mais importantes para nossa compreensão do efeito multiplicativo dos investimentos.

Apesar de não ser mais tão utilizado, conhecê-lo é fundamental para que conceitos mais avançados possam ser mais facilmente aprendidos.

Esse tipo de conhecimento é o que Richard Rytenband, um dos maiores investidores do Brasil, chama de “conhecimento de base”.

E é esse entendimento dos assuntos basilares que solidificam nossa compreensão sobre o resto dos assuntos financeiros.

Por isso, é muito importante a leitura deste artigo. Então, vamos nessa?

O que é juros simples?

Os juros simples são um conceito de economia em que os juros sempre vão incidir sobre o valor inicialmente aplicado.

Portanto, os rendimentos não vão variar durante todo o período da operação.

Hoje em dia, os empréstimos, financiamentos e investimentos funcionam sob o regime de juros compostos.

Contudo, durante muito tempo, os juros simples foram utilizados, principalmente em operações de curto prazo.

Qual a diferença entre juros simples e composto?

A principal diferença entre os juros simples e os juros compostos é a base sobre a qual a taxa vai incidir.

Enquanto no primeiro sempre será sobre o valor inicial, no segundo, será sobre o período imediatamente anterior que já foi acrescido de juros.

Portanto, o efeito multiplicativo desse último é muito mais intenso por causa desse “efeito bola de neve”.

Vamos ilustrar essa questão.

Imagine que você investe R$ 100,00 em um título de renda fixa que rende 5% ao ano.

No regime de juros simples, você terá R$ 105,00 ao final de um ano, R$ 110,00 ao final de dois, R$ 115,00 ao final de três e assim sucessivamente.

Isso porque os 5% sempre vão incidir sobre o valor aplicado, que no caso é R$ 100,00.

Por outro lado, no regime de juros compostos o rendimento será diferente.

No primeiro ano, você terá R$ 105,00; ao final do segundo, R$ 110,25; no terceiro, R$ 115,76 e assim sucessivamente.

Nessa situação, os 5% vão incidir sobre o valor acumulado até o período anterior.

Em curtos espaços de tempo, a diferença entre os dois regimes é pouca. Mas, é no longo prazo que podemos perceber essa dessemelhança mais facilmente.

Tabela de evolução das taxas

Como calcular juros simples

O próximo passo que precisamos dar para entendermos esse conceito é aprender a calculá-lo.

Para isso, vamos precisar de alguns elementos:

  1. Valor inicial: esse é o dinheiro inicialmente aplicado e será a base de incidência da taxa;
  2. Taxa de juros: essa é a taxa que vai incidir durante todo o período sobre o valor inicial;
  3. Tempo: esse é o número de períodos em que a taxa vai agir em seu efeito multiplicativo; e
  4. Fórmula dos juros simples: essa fórmula usará todos os elementos anteriores para chegar ao montante final.

Fórmula de juros simples

O resultado do nosso cálculo será obtido pela utilização da seguinte fórmula:

M = C x (1 + i x t)

Em que:

M = Montante final;

C = Capital inicial;

i = taxa de juros; e

t = tempo.

Assim, ao substituir cada elemento da operação na fórmula, encontraremos o montante final depois da ação dos juros simples.

Um ponto não pode ser esquecido: a taxa deve estar de acordo com o tempo.

Se a taxa é anual, o período deve ser expresso em anos.

Se você quiser descobrir somente o rendimento da operação, basta subtrair o valor inicial do montante final.

Dessa forma:

J = M – C

Ferramentas para calcular taxa de juros simples

Pronto, até aqui entendemos todo o racional por trás desse conceito e como podemos calculá-lo.

Agora, podemos conhecer algumas ferramentas que facilitarão nossas simulações.

A mais fácil e intuitiva é uma criada pela própria Mobills, o Simulador de Juros Simples.

Simulador de juros simples

No Simulador da Mobills, você preenche com todos os elementos que citamos anteriormente e, assim, você encontra o resultado.

Essa ferramenta nos apresenta não só o resultado, mas o gráfico da evolução dos rendimentos.

Utilizei o exemplo citado acima: R$ 100,00 iniciais e 5% ao ano.

juros simples gráfico 1
Simulador Mobills
juros simples gráfico 2
Simulador

Calculadora de juros simples

Apesar do Simulador de Juros Simples da Mobills também servir como calculadora, você pode calcular operações sob esse regime até com a calculadora de celular.

  1. Divida sua taxa por 100 (5%/100 = 0,05);
  2. Some 1 (0,05 + 1 = 1,05);
  3. Multiplique pelo valor que você vai investir inicialmente (1,05 x C);
  4. Multiplique pelo número de períodos; e
  5. Some ao valor inicial.

Desse modo, você encontrará (supondo três períodos);

M = R$ 100,00 x 1,05 = R$ 5,00

     = R$ 5,00 x 3 = R$ 15,00

    = R$ 15,00 + R$ 100,00

M = R$ 115,00

Tabela de juros simples

Uma tabela nos ilustra muito bem a evolução dos rendimentos sob esse regime.

Através dela, podemos ver que o rendimento não vai mudar, será o mesmo durante todo o período

Isso porque a base de cálculo não muda.

No Simulador da Mobills, também temos acesso a uma tabela como essa a seguir:

juros simples tabela
Calculadora da Mobills

Dúvidas frequentes sobre o assunto

A fórmula dos juros simples é M = C x (1 + i x n), onde

M é o montante final, C é o capital inicialmente aplicado, i é a taxa de juros e n é o número de períodos em que a taxa incide.

Juros simples é um sistema de capitalização em que a taxa de juros vai incidir sempre sobre o valor inicialmente aplicado.

Ou seja, por incidir sempre o mesmo valor, o ritmo de crescimento é constante nessa operação.

A maior diferença entre juros simples e composto é a base de incidência da taxa. No caso dos juros compostos, o juros vão incidir sobre o valor acumulado até o período imediatamente anterior, enquanto nos do juros simples será sobre o valor inical.

Para calcular os juros de 1% ao mês, basta inserir na fórmula da seguinte forma:

M = C x (1 + 0,01 x n).

Dessa forma, basta você substituir o número de períodos e o valor do capital inicial para que você encontre o montante.

Vale a pena investir em juros simples?

Hoje em dia, como dissemos, não existem mais operações que rendem de acordo com esse regime.

Em comparação com os juros compostos, elas são viáveis.

Além disso, nossa inflação funciona como juros compostos, nossas dívidas, nossos empréstimos etc.

Então, não faz sentido investir mais em juros simples.

Apesar de ser importante entendê-lo, é muito importante também não investir segundo esses moldes.

Portanto, estude formas alternativas de investimento que te renderão uma boa rentabilidade e que estejam de acordo com os seu perfil e com os seus objetivos.

Desse modo, seu processo de investimento será muito mais tranquilo e seus resultados serão muito mais satisfatórios.

conheça também

Compartilhe este conteúdo


Escrito por Marcos Vitor Especialista em Investimentos

Especialista em investimentos da Mobills, Marcos Vitor é formado em Economia pela UFC, apaixonado pelo mercado financeiro e acredita no poder da educação financeira para transformar vidas.

  • Especialista em Investimentos Anbima (CEA);
  • Economista (UFC);
  • Gestão de Riscos - ANBIMA;
  • Criptomoedas (NovaDAX).

Assine a Newsletter Mobills
Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Você também vai gostar


🤔 Tem dúvidas ou dicas? Comenta aqui, que nossos especialistas respondem!