Melhores Melhores Melhores Ferramentas Ferramentas Ferramentas Mobills Mobills
investimentos
isca
Não
semestral

O que são FIAGROs? Aprenda como investir na prática em 2023

Quer aprender a investir no agronegócio através de fundos de investimentos? Leia o artigo e conheça os Fiagros.

Artigo escrito por Marcos Vitor em 20 de Julho de 2023

Os fundos de investimento estão entre os ativos que mais têm atraído os brasileiros. Por isso, estão sendo criadas novas categorias, como o Fiagro.

Esse novo tipo de fundo ajudará a diversificar seus investimentos e impulsionará o desenvolvimento do agronegócio do país.

Portanto, é muito importante que conheçamos o que é Fiagro para que possamos avaliar se ele é vale a pena ou não. Então, vamos nessa?

O que é Fiagro?

Fiagro é uma abreviação para Fundo de Investimento do Agonegócio. Eles foram criados em meados de 2021 e têm o objetivo de captar recursos para esse setor.

Por suas características, esse é um tipo de fundo muito parecido com os fundos imobiliários. Contudo, diferente destes, os Fiagros não investem no setor imobiliário, mas no setor agrícola.

O agronegócio envolve as atividades desenvolvidas pelos fornecedores de sementes, serviços, equipamentos, industrialização e comercialização da produção agropecuária, além da pecuária e agricultura.

Dessa forma, esse ativo se constitui como mais uma forma do investidor ter acesso a esse setor tão importante na economia brasileira, onde antes só era possível através de LCIs, CRIs e empresas do setor.

Nesse sentido, os Fiagros podem ser divididos em três categorias principais: direitos creditórios, imobiliários e participações; e são essas divisões que vamos conhecer agora.

Categoria dos Fiagros

Como foi dito, não existe apenas uma categoria de Fiagro, mas três, que representam três formas diferentes de nos expormos ao setor agrícola através de fundos.

Direitos Creditórios (Fiagro-FIDC)

FIDC significa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, e estes, por sua vez, são valores a receber que determina empresa tem e que são convertidos em um título negociável.

No caso de um Fiagro, o fundo investirá o recurso dos cotistas em direitos creditórios do agronegócio, como os CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio).

Além disso, essa categoria de fundo também poderá investir em LCIs (Letras de Crédito do Agrongócio), outro título voltado para esse setor.

Imobiliários (Fiagro-FII)

Esse tipo de Fiagro tem como objetivo investir em terras onde é possível haver exploração para a atividade agrícola.

Naturalmente, investir nesse tipo de terreno não é acessível para a grande maioria dos brasileiros, por isso que esse fundo possibilita o acesso a ativos que de outro modo dificilmente conseguiríamos ter acesso.

Participações (Fiagro-FIP)

Como o Brasil é referência no agronegócio a nível mundial, existem excelentes empresas que são bastante consolidadas e nas quais você pode adquirir uma participação através dos Fiagros.

Dessa forma, essas empresas que necessitam de grande volume de capital conseguem esses recursos através dos Fundos de Investimento em Participação.

Como funciona um Fiagro?

Os Fiagros funcionam como qualquer outro fundo de investimento, ou seja, reúnem os recursos dos investidores para serem aplicados em conjunto no mercado financeiro.

Contudo, no caso dos fundos agrícolas, esses recursos serão aplicados exclusivamente no agronegócio, seja através de empresas, títulos ou imóveis.

Como foi dito, esses fundos podem investir em títulos de crédito ou valores mobiliários da agroindústria, emitidos por pessoas físicas ou jurídicas.

Também é possível investir em direitos creditórios e títulos de securitização com lastro em direitos creditórios. Por fim, eles podem investir nos imóveis rurais.

É importante ficar atento no fato de que os Fiagros também podem aplicar seus recursos em outros fundos agrícolas e em fundos multimercado, segundo a legislação.

Além disso, 95% dos rendimentos auferidos no semestre devem ser distribuídos aos cotistas na forma de proventos. Por isso, os Fiagros são excelentes instrumentos para quem deseja construir uma carteira que gere renda passiva.

No que diz respeito à tributação, os proventos dos fundos do agronegócio são isentos para a Pessoa Física, mas há cobrança de 20% sobre o lucro no caso de venda com valorização da cota.

Por exemplo, você comprar uma cota por R$ 100,00 e vender por R$ 125,00, terá que pagar 20% de imposto de renda sobre os R$ 25,00 de lucro.

Rentabilidade

Os Fiagros podem rentabilizar seu capital com:

  • a venda ou a alocação dos imóveis agrícolas;
  • com a valorização e o lucro das empresas em que tem participação; e/ou
  • por meio do pagamento de juros e rendimentos dos títulos.

O fundo pode investir parte do seu patrimônio para a aquisição de um terreno, com o objetivo de prepará-lo para o cultivo, e, após isso, vendê-lo com lucro, por exemplo.

Por outro lado, o gestor pode adquirir títulos de renda fixa, esperar o período de carência e negociar no mercado secundário com lucro.

Riscos

Como todo ativo de renda variável, o maior risco do Fiagro é o risco de mercado, que diz respeito à possibilidade de desvalorização da cota diante de um desempenho ruim dos ativos que compõem a carteira do fundo.

E esses ativos podem ter um desempenho ruim por vários motivos.

Em primeiro lugar, há a possibilidade de calote nos títulos de renda fixa, o que chamamos de risco de crédito.

Por isso, é muito importante que o gestor escolha títulos com uma boa avaliação de crédito pelas instituições responsáveis.

Além disso, existe o risco de liquidez, tanto para os títulos de crédito quanto para as empresas em que o fundo tem participação.

Nesse sentido, o gestor terá que avaliar na empresa que estiver investindo também a sua governança.

Por fim, é importante lembrar que, quando falamos de agronegócio, estamos falando de negociação de commodities, ou seja, ativos que têm seu preço negociado no mercado internacional. Portanto, um outro risco é o risco de preço dessas commodities.

fiagro
Como investir em Fiagro

Como investir em Fiagro

Outra peculiaridade dos Fiagros é que eles são fundos negociados no ambiente da bolsa de valores, então você consegue negociá-los da mesma forma de um fundo imobiliário ou uma ação.

Por isso, para investir em um fundo agrícola, basta seguir o passo a passo a seguir:

  1. Abrir conta em uma corretora de valores;
  2. Transferir dinheiro para sua conta da corretora;
  3. Acessar o home broker da instituição;
  4. Digitar o código do fundo que você deseja investir; e
  5. Clicar em COMPRAR.

Dentre as melhores corretoras do Brasil, uma que vai suprir suas necessidades é a Toro Investimentos, pois ela tem um home broker muito intuitivo e taxa zero para operações em bolsa.

Toro Investimentos

Avaliação Mobills
4.5 500
Avaliação Mobills
Abra sua conta URL verificada
Serviços oferecidos Conteúdo educacional, recomendações, home broker e plataformas.
Principais produtos Bolsa de valores, títulos públicos e privados e fundos de investimento.
Taxas Isenção em todas as operações (a depender do plano escolhido).
Reputação Nota 8.2 no Reclame Aqui
Abra sua conta URL verificada
  • Como abrir conta na corretora
    • Acessar o site clicando em “ABRIR CONTA”;
    • Clicar em “Cadastre-se”;
    • Preencher com as informações e enviar os documentos necessários;
    • Aguardar a aprovação; e
    • Começar a investir.
  • Mais informações
    • Corretagem zero;
    • Conteúdo educacional;
    • Recomendações e cursos gratuitos;
    • Assessoria Premiada e atendimento WhatsApp;
    • Acesso à carteira mensal de ações;
    • Assessoria de investimentos personalizada; e
    • Plataforma Profit grátis.

O processo de comprar é bem simples. A parte mais difícil é escolher em qual fundo aplicar, pois isso exige um estudo mais aprofundado sobre o mercado e o fundo.

Por isso, analise a lâmina do fundo, o relatório com as informações essenciais, o histórico da gestora, em quais ativo o fundo investe e quais são seus múltiplos.

Dessa forma, você poderá investir em um Fiagro que tem um excelente potencial de valorização e de distribuição de rendimentos.

Vantagens e desvantagens do Fiagro?

O agronegócio brasileiro é cinco vezes mais representativo no PIB do que o de construção civil, que é o objeto de investimento dos fundos imobiliários. E esse é um padrão que é observável nos últimos anos.

Portanto, se a indústria de FIIs é grande e rentável, podemos esperar que a dos Fundos de Investimento Agrícolas tenha uma ótima expansão nos próximos anos.

Além disso, investir em Fiagro é investir em um setor muito sólido do país e que é menos vulnerável às oscilações econômicas e políticas internas.

Ou seja, você investirá no agronegócio brasileiro, que é um dos principais do mundo.

Por suas características, esse fundo também é um excelente instrumento para quem deseja receber rendimentos periódicos.

Por outro lado, apesar de ser muito comum na vida do brasileiro, o agronegócio ainda não é fácil de se analisar pelo investidor médio, pois precisa de um conhecimento específico sobre as particularidades desse setor.

Ademais, por ser um ativo de renda variável, esse fundo tende a ter mais risco que os títulos de renda fixa, então ele não é recomendável para os investidores mais conservadores.

Calculadora de Juros Compostos

Nos ativos de renda variável que distribuem dividendos, nós podemos observar um efeito “bola de neve” quando reinvestimos esses rendimentos, que é o mesmo efeito que observamos nos juros compostos.

Nesse sentido, nós podemos fazer simulações de investimentos nesse produto levando isso em consideração e nossa capacidade de aporte.

Para isso, você pode utilizar o Simulador de Juros Compostos da Mobills para que você tenha noção de quanto você acumulará em determinado período.

Dúvidas frequentes sobre o assunto

O que é Fiagro?
Quantos Fiagros existem?
Onde investir em Fiagro?
Quais as vantagens do Fiagro?

Vale a pena investir em Fiagro?

Os fundos agrícolas ainda estão se consolidando como uma alternativa rentável e consistente de investimentos.

Portanto, o investidor precisa ficar atento às perspectivas do setor e ao avanço dessa nova categoria de fundos.

Contudo, diante de suas características e da representatividade do agronegócio no país, esses fundos têm muito potencial.

Diante disso, podemos dizer que sim, os Fiagros valem a pena, mas precisam de uma melhor análise e fazer parte de uma carteira bem diversificada para que os riscos sejam minimizados.

CONTINUE LENDO


Escrito por Marcos Vitor Especialista em Investimentos

Marcos Vitor é consultor financeiro, economista (UFC), analista CNPI (APIMEC), especialista em investimentos (ANBIMA) e acredita no poder da educação financeira para transformar vidas.

  • Consultor financeiro
  • Economista (UFC)
  • Analista CNPI (n° 3772)
  • Especialista em Investimentos Anbima (CEA)
  • Criptomoedas (NovaDAX)

Assine a Newsletter Mobills
Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Você também vai gostar


🤔 Tem dúvidas ou dicas? Comenta aqui, que nossos especialistas respondem!

Notifique-me de novos comentários via e-mail.

.
.