Melhores Melhores Melhores Ferramentas Ferramentas Ferramentas Mobills Mobills
outros
isca
Não
trimestral

Qual documento pode servir como comprovante de renda?

Já precisou comprovar renda e ficou em dúvida em como fazer isso? Aqui explicamos como realizar isso e quais documentos usar.

Artigo escrito por Thiago Sousa em 08 de Agosto de 2023

Imposto de renda, holerite, DECORE e CTPS são alguns dos documentos que você pode usar para declarar renda quando for necessário. Porém, não são só eles que cumprem essa função e te ajudam na hora de solicitar um serviço ou de organizar as finanças pessoais.

Isso porque é muito comum que bancos peçam esse documento no momento que você solicitar algum serviço (como um financiamento) ou muitas instituições pedem no momento que você precisa realizar algum cadastro.

Para facilitar então, aqui mostraremos o que você pode usar para apresentar como comprovante de renda nesses momentos, como funciona cada um, como um autônomo pode fazer isso e até como quem não tem renda apresenta esse documento.

O que devo usar para comprovar renda?

Há diversos documentos que podem ser aceitos para realizar esse tipo de processo.  Confira cada um abaixo.

Imposto de renda

O Imposto de Renda (IRPF) é uma das principais formas de você comprovar a sua renda – inclusive, uma das mais completas já que lá estão todos os seus ganhos, rendimentos e lucros que você teve no ano anterior.

Porém, muitas vezes as instituições solicitam outros documentos que complementam o IRPF, principalmente porque muitas vezes o valor ou algumas informações estão desatualizadas pelo fato de não ser tão atual.

Por isso é muito importante conferir quais informações devem constar no comprovante de renda.

VEJA TAMBÉM: 5 mudanças para NÃO gastar dinheiro desnecessário

Carteira de trabalho

Outro documento que pode ser uma boa opção para quem é vinculado a uma instituição é a Carteira de Trabalho (CTPS), já que lá está o valor da sua renda mensal de acordo com o seu salário.

Porém, muitas pessoas fazem e possuem renda de outras fontes (como investimento, segundo emprego e outros lugares) e  como ele só mostra parte do que você pode ganhar, pode ser que a instituição peça outros documentos complementares (como o IRPF).

Holerite

O holerite também é uma opção interessante para as instituições, já que lá estão todos os rendimentos que um colaborador teve em uma empresa/instituição. Porém, por vezes lá pode não estar informações como benefícios extras.

mão de uma pessoa mexendo em uma calculadora
Emissão de holerite

Extrato bancário

Outra forma de ter um comprovante de renda é pelo extrato bancário de suas contas. Lá estarão todas as movimentações que você realizou durante um certo período. É interessante que seja um extrato de pelo menos dos últimos 3-6 meses.

DECORE

A Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) também pode ser uma opção para quem é autônomo ou MEI e não possui uma renda fixa ou vínculo empregatício com alguma instituição.

Porém, esse documento deve ser feito exclusivamente por um contador pelo site do Conselho Federal de Contabilidade. Para emitir, o contador deve apresentar:

  • Livro-caixa (entradas e saídas de uma empresa);
  • Comprovante de pagamento do imposto de renda;
  • Cópias das notas fiscais ou;
  • Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Esse documento, inclusive, pode ser uma boa opção para apresentar para quem busca empréstimo para MEI.

DAS-SIMEI

A Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional também é uma opção do MEI. É praticamente um declaração de imposto de renda voltado somente para o Microempreendedor Individual.

Recibo de Pagamento Autônomo (RPA)

O RPA pode ser uma opção de comprovante de renda para quem é autônomo. Apesar de que quem contrata deve preencher o documento, você pode criar o modelo do seu próprio RPA (ou até pegar da internet).

Porém, nele deve conter as seguintes informações:

  • Informações do contratante (nome, razão social da empresa, assinatura do responsável);
  • Informações do autônomo contratado (nome, CPF…)
  • Informações do contrato como Imposto, valor total, valor bruto, valor líquido e o que mais for necessário.

Em quais situações eu uso o comprovante de renda?

O comprovante de renda é muito usado para solicitação de crédito (empréstimo, financiamento…), abertura de conta ou para contratar outros serviços – principalmente para aqueles em que o risco é maior.

Como apresentar o comprovante de renda de quem não tem renda?

Isso é muito comum para quem ainda não entrou no mercado de trabalho ou está desempregado por um bom tempo e precisa, por exemplo, apresentar comprovante de renda em uma faculdade pelo Prouni.

Nesse caso e em outros parecidos, você pode fazer uma Declaração de Ausência de Renda (pode pedir autenticação no cartório), apresentar a carteira de trabalho (CTPS), extrato bancário ou emitir uma Certidão Negativa de Relacionamento com o Sistema Financeiro para quem não possui conta corrente ou outro tipo.

No melhor dos casos, entre em contato com a instituição e pergunte quais documentos podem ser usados como comprovante de renda. Assim, você não corre o risco de perder tempo com documentos que podem não ser aceitos.

VEJA TAMBÉM: Declaração de comprovante de residência – Saiba o que é!



Escrito por Thiago Sousa Redator

Estudante de Línguas Estrangeiras Aplicadas (LEA-MSI) na UnB. Conteudista, apaixonado por tecnologia e poliglota que usa o marketing de conteúdo para proporcionar acesso fácil à educação sobre finanças pessoais.

Você também vai gostar

.
.