Melhores Melhores Guias Guias Ferramentas Ferramentas Mobills Mobills
outros
isca
Não
semestral

O que é consórcio? Conheça os detalhes da modalidade!

Saber comprar um bem ou serviço faz toda diferença na hora de manter o saldo positivo. Entenda o que é consórcio e descubra se ele serve para você!

Artigo escrito por Claudia Borges em 22 de Março de 2022

Você sabe o que é consórcio? Muitas dúvidas surgem sobre o assunto, já que essa modalidade de crédito é muito procurada para quem compra bens de valor alto, como casa ou automóvel.

E a procura por esse tipo de financiamento só cresce. Segundo dados da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio), 2021 bateu recorde de venda de consórcio. 

Mas o que exatamente é um consórcio? Como ele funciona? É imprescindível conhecer todos os detalhes na hora de escolher.

Sendo assim, saiba a resposta para essas e muitas outras perguntas neste artigo.

Boa leitura!

O que é consórcio?

É um meio de crédito conjunto que chama bastante atenção por permitir a aquisição de bens e serviços sem pagar juros altos por isso, como acontece no caso dos financiamentos tradicionais, por exemplo.

Isso acontece porque, os contratantes em questão adquirem um plano com valor pré-determinado e pagam mensalidades até o final do contrato. 

Então, o crédito cedido é dividido entre todos os membros e parcelado por um período longo o suficiente para que todos os envolvidos sejam contemplados.

Sendo assim, o grupo consorciado precisa pagar as parcelas mensalmente, na data estipulada pela administradora. 

No entanto, cada membro deve esperar a sua vez de ser contemplado, ou seja, receber o dinheiro contratado para adquirir o bem desejado.

Qual a diferença entre consórcio e financiamento?

Essa é uma dúvida comum que na verdade, tem uma resposta fácil. Embora ambas sejam modalidades de crédito, funcionam de formas distintas.

O financiamento é um dinheiro emprestado pelo banco, como um empréstimo, só que direcionado para a compra de um bem ou serviço específico.

Sendo assim, em troca, a instituição cobra parcelas mensais, com juros, para quitar a dívida. Geralmente, o pagamento se estende por anos.

Já o consórcio pode ser visto como uma poupança coletiva onde um grupo de pessoas ou empresas deposita mensalmente um valor pré-estabelecido pela administradora.

Neste caso, todos os participantes têm direito de usar essa conta para a compra de um bem material ou serviço que se faça necessário, em algum momento dentro do tempo estabelecido.

De forma simples: 

  • Financiamento: o contratante “empresta” dinheiro do banco para compra de um bem ou serviço específico;
  • Consórcio: o contratante participa de um tipo de poupança em grupo em que paga uma mensalidade com propósito de adquirir o bem ou serviço mais à frente.

Quais tipos de consórcio existem?

Nos dias de hoje, é fácil encontrar consórcios para as mais diversas finalidades de compra, como casas, veículos, motos, embarcações, máquinas, equipamentos e muitas outras coisas.

Vamos falar um pouco mais sobre as 4 principais modalidades de consórcio a seguir.

1. Consórcio imobiliário

No caso do consórcio imobiliário, o valor do imóvel é dividido pela duração do grupo de participantes de maneira prévia e todo mês, a administradora fica responsável por sortear uma parte do fundo para um dos membros.

Quando isso acontece, o sorteado recebe uma carta de crédito com o valor combinado antes e pode usar esse valor para comprar o imóvel.

2. Consórcio veicular

Funciona de maneira bastante parecida e na prática, a formação do grupo acontece de acordo com o objetivo de cada um. 

O que, nesse caso, significa que para fazer um consórcio veicular você precisa se juntar a pessoas que queiram realizar o sonho de também comprar um carro.

3. Consórcio de máquinas e equipamentos

Esse geralmente é feito por um conjunto de empresas ou gestores que veem nessa modalidade a oportunidade de renovar os maquinários e equipamentos na companhia.

A dinâmica na prática não muda muito e é praticamente igual às outras duas. Você paga a parcela todo mês e concorre ao sorteio que vai te permitir comprar os ítens.

4. Consórcio de serviços

Falando do modo de funcionamento, não existe muita diferença entre um consórcio de serviços e um consórcio imobiliário, por exemplo.

A diferença acontece apenas quando o assunto chega na quantia da esperada carta de crédito. Nesse caso, os valores são menores e os prazos também.

Além disso, nessa modalidade é possível usar o dinheiro apenas na compra de serviço como viagens, estudos, realização de festas, reformas e etc.

Normalmente o objetivo já fica especificado na contratação do consórcio, dessa maneira a administradora já direciona a pessoa interessada a um grupo com objetivo comum.

Como funciona o consórcio?

Em 2008, com a aprovação da Lei do Consórcio, as regras para essa modalidade de crédito ficaram um pouco mais claras e agora, tanto os administradores quanto os cotistas têm mais segurança.

Na prática, o consórcio funciona de maneira bem simples. Um grupo de pessoas ou empresas se juntam para parcelar o crédito recebido de igual maneira entre todos.

Todos os meses a partir dali, um dos membros é sorteado e pode usar a carta de crédito para comprar o bem material, produto ou serviço que precisa.

Além do sorteio, o contemplado também pode ser definido através de lances, mas disso a gente fala mais pra baixo.

Quem pode fazer um consórcio?

Para entrar num consórcio não existe tanta burocracia, diferente das outras modalidades de crédito. Aqui, basta ter atingido a idade mínima de 18 anos.

Qualquer um que já tenha atingido a maioridade pode ser membro de consórcio e ser contemplado. Inclusive pessoas com nome negativado.

Contudo, as regras de contratação são feitas pelas administradoras. Sendo assim, é importante escolher com quem deseja fazer negócio e conhecer as especificações para essa modalidade de crédito.

Cota

Esse termo pode parecer um pouco confuso no começo, mas a gente explica. Na linguagem do consórcio, os participantes são definidos por sua cota e não pelo seu nome.

Sendo assim, a cota de um consórcio corresponde a um número que identifica o consorciado dentro do seu grupo e contém informações como o histórico de pagamento e o plano escolhido.

Sorteio e lance

Ambos são formas de contemplação dentro do grupo consorciado, sendo o sorteio o meio mais comum de definir o ganhador daquele mês.

O lance acontece quando o próprio consorciado oferece um determinado valor adiantado de suas parcelas e aumenta as suas chances de ser contemplado.

Normalmente a administradora pede um lance em torno de 30% do valor total desejado. Mas, isso pode mudar de empresa para empresa. 

Carta de crédito

A carta de crédito é o documento entregue ao consorciado quando ele é finalmente contemplado.

Ou seja, serve para que o felizardo faça a contratação ou compra que precisava quando entrou para o consórcio.

Ela é apresentada ao vendedor no ato da compra, como garantia de que o comprador possui o valor para compra.

Vantagens e desvantagens de fazer consórcio

Como tudo na vida, existem vantagens e desvantagens de se fazer um consórcio. E, agora, vamos falar um pouco mais de cada uma.

Começando pela parte boa, com um consórcio você passa por menos burocracia e não paga juros pelo valor do crédito contratado.

Além disso, é uma compra planejada que não te permite comprar por impulso ou se endividar para obter alguma coisa.

Agora, como nem tudo são flores, como desvantagem temos a demora maior para receber o bem ou contratar o serviço.

Para contratar um consórcio é preciso ter paciência e não precisar do bem ou serviço imediantamente.

Perguntas frequentes sobre o assunto

Sim! Diferente das demais modalidades de crédito, o consórcio só exige que o consorciado tenha mais de 18 anos.

Entretanto, isso pode mudar em cada empresa administradora. Portanto, consulte as condições na que você escolher.

Não, não existe nenhuma taxa de juros inclusa no valor do consórcio. Apenas os valores de serviço da administradora.

Isso é possível porque o banco tem garantias do pagamento e acaba não sofrendo tanto com a inadimplência, já que, em muitos casos, a pessoa recebe a carta de crédito com o contrato quitado. 

Essa informação geralmente pode ser obtida diretamente com a administradora do consórcio, mas é uma conta bem simples.

Em tese, basta pegar o valor total da carta de crédito e dividir pelo total de meses do contrato.

Contudo, apesar de não possuir taxas de juros, existem algumas taxas administrativas que podem ser aplicadas no contrato.

Quando um consorciado é contemplado, é permitido usar o valor da carta de crédito para a compra de qualquer bem que ele precisar. Desde que esteja incluso na categoria do consórcio contratado.

Por exemplo, quem contrata automóvel, não poderá comprar uma viagem ou um imóvel com o valor da carta de crédito.

Vale a pena fazer um consórcio?

Na prática, o consórcio pode ser uma forma de fazer uma compra planejada, sem arrependimentos futuros. No entanto, saber se vale a pena fazer um consórcio vai depender de cada situação.

Dessa maneira, avalie bem suas necessidades e veja se é possível aguardar o tempo do contrato para fazer a compra que deseja. 

Além disso, é preciso levar em consideração o valor das parcelas e seu orçamento financeiro, para não acabar se endividando e parando o contrato no meio. 

Sendo assim, a principal dica é: pense bem, pondere todos os pontos levantados e tome a decisão que for melhor para você.


Compartilhe este conteúdo


Escrito por Claudia Borges Analista de Conteúdo

Jornalista em formação, apaixonada por boas histórias e por transformar a vida das pessoas através da educação financeira.

  • Jornalista;
  • Redatora Mobills.

Assine a Newsletter Mobills
Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Você também vai gostar