Entenda como montar o seu controle financeiro com 10 passos essenciais e conheça 5 apps que podem lhe ajudar com as finanças.

Controle Financeiro: o que é, importância e dicas que podem mudar sua vida financeira!

Conheça o Mobills: O melhor gerenciador financeiro do Brasil!

Possuir um controle financeiro é a principal e mais básica forma de se cuidar do dinheiro.

Por meio dessa ferramenta, você consegue saber exatamente qual o destino do seu dinheiro e o que pode ser melhorado para manter o saldo positivo no fim do mês.

Então, com esse dinheiro extra, você pode criar sua reserva financeira, alcançar objetivos e até mesmo começar a investir, por exemplo.

No entanto, para que isso aconteça, você precisa assumir o controle de suas finanças pessoais e conhecer suas receitas e despesas.

Vale lembrar que não estamos falando somente sobre dinheiro, e sim, sobre melhorar sua qualidade de vida.

Afinal, quando se possui um bom controle financeiro, não precisa se preocupar tanto com as contas ao final do mês.

Além disso, também é possível se programar para realizar atividades mais prazerosas e projetos, como uma viagem em família, comprar uma casa ou até trocar de carro.

Ficou interessado? 

Então confira este artigo até o final para saber exatamente como montar o seu controle financeiro!

O que é Controle Financeiro Pessoal?

Adquirir um controle financeiro pessoal significa desenvolver o hábito de organizar todas as suas receitas e despesas em um período.

Normalmente, trata-se de um período mensal, considerando tanto suas despesas fixas quanto as variáveis.

Esse hábito é importante porque diversas pessoas não sabem quanto ganham e gastam mensalmente, sendo essa a principal causa do descontrole financeiro.

Diante disso, neste artigo você poderá entender como começar seu controle financeiro pessoal e as principais dicas para organizar suas finanças.

Importância do Controle Financeiro pessoal

Dentre todas as razões, uma das principais para investir em um controle financeiro é garantir que você não vai ficar com dívidas a pagar.

Nesse sentido, a partir do momento em que você consegue visualizar seus gastos, reduzir e aumentar despesas se torna algo bem mais prático.

Além disso, essa medida se torna ainda mais importante quando paramos para analisar o endividamento brasileiro. Trazendo para números, o percentual de famílias brasileiras endividadas até janeiro de 2018 era de 61,3%.

Portanto, para que você não entre para essa estatística, é essencial utilizar essa ferramenta no seu dia a dia.

Vale lembrar também que a educação financeira é importantíssima.

Ou seja, estudar sobre o assunto, e conseguir identificar as maiores dificuldades e conhecer dicas que facilitem seu processo de ter um relacionamento saudável com o dinheiro.

Logo, se você ainda não organiza o orçamento, está na hora de começar.

Abaixo, listamos 10 dicas de controle de gastos que vão mudar sua forma de pensar no dinheiro.

10 dicas para controle de gastos pessoais

1. Identifique suas dívidas

A primeira (e talvez mais importante) dica para quem pretende desenvolver um controle financeiro é identificar suas dívidas.

Como já falamos, mais de 60% das famílias brasileiras possuem dívidas, e muitas delas sequer sabem! E, normalmente, essas dívidas são geradas por conta de antigas assinaturas ou contas bancárias que caíram em desuso.

Portanto, é importante verificar se existem dívidas a serem pagas, para então tomar controle de suas finanças.

Para identificar possíveis dívidas, basta consultar seu CPF em sites que possuem essa funcionalidade. Nossa recomendação é que a consulta seja feita por meio da Acordo Certa, parceira da Mobills em negociação de dívidas.

Consulte seu CPF grátis!

2. Livre-se de dívidas

Caso você não tenha identificado nenhuma dívida no passo anterior, parabéns! Você já está no caminho certo para controlar suas finanças.

Mas caso você tenha identificado alguma pendência, não se desespere! Essa é a primeira coisa que você precisa resolver, para então ter um bom controle financeiro.

Isso porque contas atrasadas geram cada vez mais custos, devido aos juros cobrados periodicamente, tirando assim a possibilidade de poupar e se programar melhor financeiramente.

Portanto, tentar parcelar ou renegociar sua dívida podem ser algumas medidas que com certeza ajudarão a solucionar essa etapa.

3. Saiba quanto você ganha

Outro passo bastante importante para realizar um bom controle financeiro, é entender qual a sua renda mensal.

Um erro que muitos cometem é pensar em sua renda como o valor do seu salário, desconsiderando todos os impostos que caem sobre ele, além de planos de saúde, vales outros benefícios.

Por conta disso, você precisa identificar qual o seu salário líquido, ou seja, o valor real que você recebe no início do mês.

Vale lembrar que:

  • Caso você possua outros recebíveis mensais, como aluguel ou dividendos, eles também entram na sua renda;
  • Se você recebe um valor referente à venda de algum bem, ou de algo que não irá se repetir de forma fixa, o valor não deve ser considerado parte da renda.

Pense nesses valores como algo “extra”, com o foco em poupar e investir essa quantia.

Assim, você evita aumentar seus custos fixos ou até mesmo gastar com algo supérfluos.

4. Entenda quais seus custos mensais

Ao analisar as contas a serem pagas, um exercício interessante que pode ser feito é listar todos os custos fixos que você possui.

Vale lembrar que isso é válido para aqueles que possuem o mesmo valor todos os meses, ou até mesmo aqueles que possuem uma pequena variação.

Alguns exemplos:

  • Água;
  • Telefone;
  • Aluguel;
  • Luz;
  • IPTU;
  • IPVA;
  • Internet.

Feito isso, você deve identificar qual o valor médio de todas essas contas em um mês. Ao final, você terá um custo total que você possui.

Logo após, é essencial calcular esse valor e tê-lo de forma clara em sua mente.

Já o valor restante é o que você tem disponível para outros custos variáveis ao longo do dia, ou até mesmo uma reserva financeira e investimentos.

5. Identifique suas despesas extras

Agora que você já conseguiu conhecer sua renda e os custos fixos que possui, é hora de identificar as despesas extras, e onde estão os maiores gastos.

Para que isso seja possível, você precisa anotar tudo! Desde os menores gastos do dia, a gastos maiores com compras esporádicas.

Dessa forma, vai ser mais fácil lembrar para onde foi o seu dinheiro ao longo do mês, e você não ficará se questionando qual foi o destino dele ao final do mês.

6. Classifique seus gastos em categoria

Após identificar seus gastos, é importante separá-los por categorias, pois isso vai ajudar a entender quais são os gastos supérfluos.

Sendo assim, você pode utilizar categorias de acordo com sua rotina. Geralmente, as mais utilizadas são:

  • Supermercado;
  • Transporte;
  • Saúde;
  • Moradia;
  • Lazer;
  • TV / Telefone / Internet.

Após isso, é importante identificar qual o percentual da sua renda que é gasto com cada uma dessas categorias, e qual o valor financeiro.

Nesse sentido, você poderá ter um parâmetro de quanto gasta em média, e onde o gasto está extrapolando o que foi definido.

Essa dica é a mais comum para aqueles que desejam realizar um controle de gastos, e alguns aplicativos podem ajudar nesse processo. Um exemplo é o Mobills, que possui a ferramenta de categorizar gastos e gerar gráficos, para tornar a análise mais visual.

Além disso, você deve criar suas próprias categorias, principalmente para aqueles gastos que podem ser evitados.

Isso porque, diversas vezes, são esses pequenos gastos que atrapalham o seu orçamento.

7. Saiba onde é possível economizar

Quando seus gastos são separados em categorias, fica ainda mais fácil identificar onde você está gastando mais, e onde você deve gastar menos.

Como exemplo, você pode começar a reavaliar os gastos em táxi e aplicativos de transporte, ou até mesmo trocar lazeres mais caros por outros mais baratos.

Nessa etapa, não existem regras quando o assunto é economizar dinheiro.

As medidas que devem ser tomadas vão depender das suas possibilidades e o que se torna viável no seu caso.

Assim, você precisa ter a sensibilidade para pensar em cada um de seus gastos, partindo das seguintes reflexões:

  • Realmente é necessário gastar tanto com transporte?
  • Quais outros gastos eu consigo evitar?
  • Posso economizar ao trazer lanche de casa?

Essas e outras perguntas podem ser feitas com o objetivo de gerar uma reflexão e identificar se os gastos fazem ou não sentido.

Vale lembrar que essa economia é a chance que você tem de juntar dinheiro e realizar seus objetivos.

Ou seja, conseguir aproveitar os melhores investimentos e até mesmo multiplicar seu capital.

8. Compare preços!

O maior dos vilões quando o assunto é gastos excessivos, é o hábito de não comparar os preços antes de comprar algo.

Isso acontece pois, muitas vezes, as variações de preço entre um estabelecimento e outro são bem elevadas.

Dessa forma, principalmente quando o assunto for bens de consumo duráveis, como automóveis, computadores, celulares, dentre outros, um bom estudo de preço pode ser o seu maior aliado na economia.

Portanto, realizar um acompanhamento de preços dos produtos que você pretende comprar, e aguardar até que os mesmos baixem, torna-se fundamental.

Outro fator que possui bastante influência, é repensar a lista de desejos, algo que acontecerá naturalmente durante o período que você aguarda a redução de preço dos produtos que têm interesse.

Uma boa estratégia é aguardar pelo menos 30 dias antes de efetuar uma grande compra.

Logo, se você ainda tiver necessidade de realizar a compra ao final desse período, significa que o produto vale a pena o investimento.

9. Defina metas de economias

Esse ponto é crucial quando o assunto é controle financeiro pessoal.

Economizar não se trata somente de ter um dinheiro a mais ao final do mês, mas sim, de possuir metas e objetivos e buscá-lo por meio de uma poupança mensal.

Dessa forma, você deixa de apenas acompanhar suas finanças pessoais, e passa a finalmente tomar o controle dela.

Para isso, você pode definir uma quantia mensal a ser guardada, e estipular gastos baseados nessa quantia.

Uma boa forma de fazer isso é, separar uma parte do dinheiro assim que receber o salário, de preferência em uma conta diferente da que você utiliza para os gastos diários.

10. Defina limites de gastos

Assim como é importante definir metas de economias, também é fundamental estipular um limite para seus gastos mensais.

Nesse ponto, as categorias criadas anteriormente serão bastante úteis para preencher essa etapa.

Assim, você pode definir, por exemplo, que sua meta será utilizar:

  • 30% do seu salário com moradia;
  • 10% do seu salário com lazer;
  • 25% do salário com supermercado.

Mas é importante lembrar que isso não quer dizer que você precise gastar exatamente isso todos os meses!

Portanto, caso surja a oportunidade de poupar, é importante abraçá-la, mas você jamais deve ultrapassar esse limite estabelecido.

Isso porque, toda economia com seus gastos diários é um avanço em suas metas.

5 Aplicativos de Controle Financeiro Pessoal

Além de entender toda a teoria por trás de um controle financeiro, é importante que você possua as ferramentas corretas para realizá-lo.

Nesse sentido, diversas pessoas optam por utilizar aplicativos de controle financeiro pessoal.

A grande vantagem dessas ferramentas, é a possibilidade de possuir o controle de suas finanças na palma de suas mãos.

Assim, o seu smartphone se torna uma ferramenta fundamental para controlar seu orçamento. Confira abaixo os 7 melhores aplicativos para controle de gastos:

Mobills – Controle Financeiro

Classificado como o melhor aplicativo de controle financeiro do Brasil, o Mobills já possui mais de 8 milhões de usuários.

Com diversas funções que sem dúvidas irão lhe ajudar a acompanhar de perto suas finanças, o aplicativo pretende lhe ajudar a alcançar todos os seus objetivos financeiros.

Por meio dele, você pode criar categorias para seus gastos, definir metas para cada uma delas e até mesmo definir objetivos financeiros.

Com o Mobills, você pode ter o saldo de suas finanças pessoais sempre à mão, e poder controlar seu orçamento independente da situação.

Além disso, é possível realizar registros de gastos e receitas ao longo do mês, e desenvolver gráficos para tornar seu acompanhamento ainda mais visual.

O app possui a versão gratuita e a Premium, custando R$ 19,90 o plano mensal e R$ 99,90 o plano mensal.

Wallet

De acordo com o site do app, mais de 5 milhões de usuários já utilizam o Wallet.

Por meio dele, você consegue realizar lançamentos de rendimentos e gastos, além de analisar gráficos que sejam gerados pelo próprio app.

Além disso, o aplicativo também permite que suas informações sejam gerenciadas, ao oferecer dicas e categorizações para lhe guiar em sua jornada.

Organizze

Conseguir organizar suas contas, definir categorias para gastos e gerar relatórios com gráficos sobre transações ao longo do mês são algumas das funções encontradas no Organizze.

Além disso, o app emite alertas relacionados a contas que você precisa pagar e ainda possibilita o controle de seus cartões de crédito.

O aplicativo possui sua versão paga, que sai por R$ 9,90 mensais (ou R$ 4,90 por mês na opção anual).

Fortuno

Outro aplicativo de controle financeiro bastante customizável é o Fortuno.

Com este aplicativo, você pode registrar o balanço mensal de suas despesas e receitas, além de incluir o cadastro de compras parceladas, o que permite o controle total de futuros gastos.

O aplicativo possui gráficos e relatórios que tornam o controle e gerenciamento de cartões de crédito ainda mais prático.

Além disso, caso você precise exportar as informações do app em planilhas, também é possível.

Guiabolso

O Guiabolso também é um aplicativo que permite o controle financeiro pessoal na palma da mão.

Com funcionalidades diversas, o app permite que você crie categorias variadas, além de lançar despesas e receitas.

Por meio do Guiabolso, também é possível encontrar comparações com índices financeiros com outras pessoas do mesmo perfil.

Planilha de controle financeiro

Além dos aplicativos, diversas pessoas optam por realizar o controle de gastos por meio de outras ferramentas.

Nesse sentido, uma boa opção é realizar seu controle financeiro por meio de uma planilha, caso não seja adepto de apps.

Assim, possuir uma planilha com funcionalidades que possibilitem o acompanhamento de suas finanças pode ser uma ótima opção.

Isso porque, com uma planilha de controle financeiro que esteja alinhada com seus objetivos e estilo de vida, é possível visualizar tudo o que se é gasto de forma simples.

Desse modo, é possível também cortar gastos e seguir todas as dicas que foram dadas no início do texto.

É importante lembrar que, para realizar o seu controle de gastos por meio de uma planilha, você precisa de certa disciplina em anotar tudo o que entra e sai de caixa.

Logo, acompanhe de perto sua planilha para que ela cumpra a função de lhe garantir um bom planejamento financeiro.

Conclusão

Agora que você já sabe exatamente o que deve ser feito para possuir um bom controle financeiro, está na hora de definir qual ferramenta melhor lhe atende, e começar de vez!

Com todas as informações citadas aqui, fica muito mais fácil poupar e atingir seus objetivos, buscando diariamente uma vida financeira mais saudável.

E se pudermos fazer uma recomendação, sem dúvidas o Mobills será um grande aliado para aqueles que desejam cuidar de suas finanças de forma ainda mais fácil.

Por meio dele, você consegue inclusive importar notificações de SMS, para não esquecer de anotar seus gastos.

Comente, nos siga nas redes sociais e compartilhe este post!

E aí, o que achou do artigo sobre “Controle Financeiro: o que é, importância e dicas que podem mudar sua vida financeira!”?

Se gostou, então, cadastre-se na nossa Lista Vip para receber as novidades em primeira mão e compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas e deixe seu comentário!

Quer acompanhar nosso conteúdo no Instagram? Siga @mobillsedu!

Não deixe, também, de acessar o canal do Mobills no Youtube.


VEJA TAMBÉM:

Postado em: Finanças Pessoais


Escrito por Hícaro Sindeaux

Hícaro Sindeaux, graduando em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará. Apaixonado por finanças pessoais, investimentos e empreendedorismo.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

    Junte-se a mais de 239.950 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    Logo Mobills
    Mobills Google Play
    Mobills Apple Store
    Mobills Web