Muitas pessoas colocam o cartão de crédito como causador de dívidas. Porém, com algumas dicas, é possível tornar essa ferramenta em um grande aliado do orçamento.

Como utilizar melhor seu cartão de crédito: confira 15 dicas para torná-lo um aliado e não um vilão!

Há quem diga que o cartão de crédito é o vilão das finanças pessoais.

De fato, quando mal utilizado, essa ferramenta pode gerar um endividamento como bola de neve, devido aos altíssimos juros cobrados.

Também existe o risco de que pessoas utilizem o cartão por descontrole financeiro, fazendo compras indevidas no pensamento que nenhum dinheiro está saindo do bolso naquele momento.

O negócio é que a fatura chega um dia, e se não houver um planejamento e organização, seu valor pode ser muito maior do que pode ser pago.

Porém, se utilizado de forma cuidadosa, o dinheiro de plástico pode ser um ótimo aliado, oferecendo promoções, benefícios e até cashback.

Com planejamento, também é possível utilizá-lo para comprar bens mais caros e em momentos de emergência.

Neste artigo, trazemos 15 dicas que ensinam como utilizar melhor seu cartão de crédito. Confira!

Por que o cartão de crédito não é necessariamente um vilão?

O cartão de crédito é apenas uma ferramenta. E ferramentas podem ser aproveitadas diferentes por cada pessoa.

Sim, muitas pessoas se enrolam em dívidas impagáveis devido ao uso do cartão de crédito.

Mas o problema principal não é a ferramenta em si, mas a forma como foi utilizada.

Com planejamento e educação financeira, é possível utilizá-lo como um ótimo aliado no cotidiano familiar e pessoal.

Basta, para isso, saber como utilizar melhor seu cartão de crédito. E é isso que vamos ensinar agora. 

Como utilizar melhor seu cartão de crédito

1. Registre todos os gastos

Quem sabe o que e quanto gasta pode fazer um planejamento para saber quando é necessário conter gastos.

Portanto, é imprescindível que quem usa cartão de crédito tenha todos os gastos anotados, seja em uma planilha, em um caderno ou, de forma mais fácil, em um aplicativo de controle financeiro, como o Mobills.

O Mobills conta com uma função específica de cartão de crédito que permite anotar tudo o que foi gasto e ter noção de quanto ficará a fatura dos próximos meses.

Com as despesas anotadas você tem como de fato tomar as atitudes necessárias para manter sua vida financeira em um bom caminho.

2. Realize um planejamento financeiro

Tendo os gastos anotados, é importante realizar um planejamento financeiro.

Isso porque, para utilizar o cartão de crédito da melhor forma, você precisa saber quanto pode gastar com ele e se terá dinheiro para realizar o pagamento na data do vencimento da fatura.

Para realizar o planejamento é interessante levar em consideração todos os seus ganhos e datas de fechamento e vencimento do cartão.

Assim, é possível saber quando os gastos daquela fatura específica estão estourando o orçamento para evitar gastos desnecessários e dar preferência a outras formas de pagamento. 

3. Evite ter muitos cartões

O controle financeiro é essencial para utilizar o cartão de crédito de forma mais saudável. E é muito mais fácil controlar apenas um cartão que três, por exemplo.

Deve-se ter no máximo três cartões de crédito, mas o indicado mesmo é que se tenha apenas um.

Dessa forma, é mais fácil evitar a impulsividade ao gastar, já que quando o limite de um cartão acaba não é possível gastar em outro.

Além disso, ter apenas um cartão de crédito faz você economizar em anuidade. 

Muitos cartões cobram taxas caríssimas que, apesar de não serem diluídas por estarem divididas em parcelas, podem fazer diferença no orçamento.

4. Cuidado com o limite do cartão

O limite é o teto de quanto você pode gastar no cartão de crédito.

Por isso, é importante que ele não ultrapasse 50% de seu salário líquido, evitando, dessa forma, que você não tenha como pagar a fatura.

Lembre-se que além do cartão de crédito você tem outros gastos cotidianos e fixos para pagar e que seu salário não pode ir inteiro para o pagamento da fatura.

O limite do cartão também deve ser considerado no caso de dependentes.

Caso você queira dar um cartão de crédito aos seus filhos, o limite do cartão deles deve estar nessa conta dos 50% de seu orçamento.

5. Não pague anuidade ou, pelo menos, negocie

Diluída em várias parcelas, há cartões que cobram anuidade de até R$ 300.

Esse é um gasto que pode não ser tão percebido mas que pode ser evitado.

Existem várias opções de cartões de crédito sem anuidade, como o Nubank, Inter e Digio.

Porém, caso prefira manter um cartão de crédito que tem anuidade devido a benefícios, é possível negociar o valor diretamente no banco.

Clientes do banco de longas datas e bons pagadores podem conseguir a isenção do valor.

6. Aproveite descontos e programas de vantagens

Vários cartões de crédito oferecem benefícios que podem ser utilizados pelo consumidor, como desconto e programas de vantagens.

Pontos acumulados a cada compra em alguns cartões podem ser trocados por milhas aéreas ou mesmo por produtos, como combustível, eletrodomésticos, bicicletas, etc.

Também há como se beneficiar de descontos de até 50% em cinemas, teatros, jogos de futebol ou em compras feitas em redes de lojas parceiras.

Além disso, há cartões como o Méliuz, que oferecem cashback de até 1,8% em cada compra. Ou seja: é dinheiro voltando para o seu bolso devido a uma compra no cartão de crédito!

Colocamos, porém, um adendo: não ache que vale a pena gastar mais para ganhar mais pontos. 

Os pontos são um benefício extra para comprar através daquele cartão de crédito. Não ache que é vantajoso comprar cada vez mais pensando em ganhar os pontos.

7. Nunca pague apenas o valor mínimo ou atrase a fatura

Os juros de cartão de crédito são os maiores do mercado, chegando o Custo Efetivo Total (CET) rotativo chegar a até 747,19% ao ano.

Deixar de pagar faturas ou realizar apenas o pagamento mínimo pode levar a um endividamento difícil de sair e não é, portanto, uma opção.

Caso você não tenha como pagar uma fatura integralmente compensa mais pegar um empréstimo pessoal para pagar esse débito, já que as taxas desse tipo de financiamento são bastante menores.

Porém, a melhor opção mesmo é sempre realizar planejamento e ter noção do quanto pode ser gasto no cartão de crédito para evitar de não ter como pagar a fatura.

8. Consulte frequentemente o saldo

Principalmente no caso de bancos digitais é possível realizar constantemente a consulta do saldo do cartão de crédito, para saber o quanto ainda resta de limite.

Muitas pessoas relaxam com cartão de crédito por que não sentem o dinheiro saindo do bolso quando compras são pagas com essa ferramenta.

Quando a fatura chega, então, é um susto!

Saber o quanto ainda pode ser gasto é bastante útil para realizar o planejamento e não deixar que limite seja alcançado, já que é sempre importante ter alguma margem para o caso de alguma emergência.

9. Evite cartões de loja

Várias lojas oferecem aos clientes cartões de crédito com vantagens específicas para compras lá.

Apesar do desconto, é importante avaliar se a criação do cartão de fato vale a pena — e, geralmente, a resposta é não.

Isso porque os cartões de loja costumam cobrar altas taxas de anuidade e manutenção, que podem acabar inclusive sendo maiores que as promoções oferecidas.

Além disso, algumas lojas possibilitam o pagamento da fatura apenas no estabelecimento.

Então, quando o cliente vai pagar a fatura, muitas vezes passa pela loja e acaba comprando mais itens, levando a gastos desnecessários.

10. Não pague tudo no cartão

Há pessoas que gostam de juntar todos os gastos no cartão para ter de pagar apenas uma fatura.

Porém, pagar as contas de concessionárias (água, energia elétrica e telefone) no cartão não costuma ser um bom negócio.

Isso porque as administradoras dos cartões costumam cobrar tarifas para prestar esses serviços, fazendo a conta não valer a pena.

É importante ter todas as informações sobre as taxas cobradas para ponderar se vale a pena ter essa comodidade. 

11. Aproveite o fechamento da fatura para fazer compras

Saber a data que a fatura de seu cartão de crédito fecha pode te ajudar no planejamento de compras, já que após essa data todas as compras cairão apenas na fatura do próximo mês.

Assim, se em um mês a fatura já está alta demais para seu orçamento, você pode esperar um pouco para fazer compras e só ter de pagar no mês seguinte.

Normalmente, o fechamento ocorre entre cinco e dez dias antes do vencimento da fatura.

Então, quando você faz uma compra com o seu cartão nesse período, tem até 40 dias para pagar.

12. Cuidado com seu orçamento

O cartão de crédito não pode comprar nada que seu salário não pode pagar.

É importante não comprometer mais que 30% da renda com gastos no cartão de crédito (mesmo que o limite disponível em seu cartão seja maior que isso).

Além disso, e não faça compras que atrapalhem seus objetivos financeiros, como viagem, casa própria ou independência financeira. 

Pense que aquele dinheiro que está sendo gasto no cartão para uma compra sem tanta necessidade pode ser o empecilho para que você atinja seus sonhos. 

13. Não faça saques com cartão de crédito

Algumas operadoras de cartão de crédito oferecem a possibilidade que dinheiro possa ser sacado.

Porém, para isso, são cobradas taxas altíssimas!

Portanto, evite realizar saques com cartão de crédito a todo custo, recorrendo a essa opção apenas realmente em último caso.

14. Evite parcelamentos extensos

Uma das maiores vantagens do cartão de crédito é a possibilidade de parcelar compras para que o valor de um bem possa ser pago em parcelas que agridam menos o bolso.

Para utilizar desse recurso da melhor forma é importante evitar parcelamentos muito extensos, já que para não perder o controle você precisa fazer um planejamento de longo prazo.

É interessante que compras sejam feitas no máximo em três parcelas, dando sempre preferência a compras a vista, mesmo no cartão de crédito.

O valor das parcelas a serem pagas devem constar no orçamento dos meses seguintes para evitar que dinheiro seja gasto antes do pagamento.

15. Cuidado com compras por impulso

Ter a possibilidade de realizar compras sem retirar dinheiro do bolso naquele exato momento pode ser uma tentação para realizar compras por impulso.

Logo, antes de comprar algo no cartão de crédito repense: isso é realmente necessário?

Evitar compras por impulso é uma forma de economizar dinheiro que pode ser gasto de formas mais eficientes ou investido.

Por outro lado, comprar sem pensar na necessidade daquele bem pode levar ao descontrole financeiro e endividamento.

Conclusão

Viu como essa ferramenta não precisa ser um bicho de sete cabeças?

A educação financeira é a chave para aprender como utilizar melhor seu cartão de crédito.

Utilizando essas dicas e mantendo as finanças em dia é possível aproveitar as vantagens oferecidas pelo dinheiro de plástico.

E, o mais importante de tudo: ter uma vida financeira mais saudável, que é o objetivo principal do Mobills.

Comente, nos siga nas redes sociais e compartilhe este post!

E aí, o que achou do artigo sobre como utilizar melhor seu cartão de crédito?

Se gostou, então, cadastre-se na nossa Lista Vip para receber as novidades em primeira mão e compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas e deixe seu comentário!

Quer acompanhar nosso conteúdo no Instagram? Clique aqui e siga o @mobillsedu!

Não deixe, também, de acessar o canal do Mobills no Youtube.

Postado em: Cartão de Crédito


Escrito por Carlos Terceiro

Carlos Terceiro, Fundador e CEO do Mobills, o aplicativo de finanças pessoais com o maior número de clientes no Brasil. Empreendedor movido pelo propósito de transformar a vida financeira dos brasileiros para melhor. Formado em análise de sistemas e Pós-graduando em Finanças e Investimentos pela PUCRS.


Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Logo Mobills
Mobills Google Play
Mobills Apple Store
Mobills Web