Está com dificuldade para conquistar as suas metas e objetivos? Leia este artigo e descubra como ter um bom controle financeiro pessoal para atingi-las.

7 dicas práticas para construir um bom controle financeiro pessoal

Banner Mobills

Você já deve ter pensado que deveria ter um controle financeiro pessoal mais assertivo, principalmente, em épocas comemorativas como as de final de ano. 

Porém, colocar esse plano em prática, pode ser um pouco mais difícil do que pensarmos sobre ele. 

Como você tem organizado o seu dinheiro até hoje? Cada um tem a sua forma de organizá-lo, mas uma coisa é certa, com um planejamento definido, essa organização fica muito mais fácil. 

Então, se você busca dicas de como construir um melhor controle financeiro, fique neste artigo para descobrir! 

Boa leitura!

Em que consiste o controle financeiro? 

Já que este é um assunto que nós conhecemos bem, queremos te ajudar. 

O controle financeiro nada mais é do que a prática de organizar todo o seu dinheiro para que ele seja utilizado da melhor forma com planejamentos e registros. 

Esse controle pode ser feito de forma individual ou programado para toda a família – em casos em que as pessoas dividem as despesas. 

Geralmente, é realizado de forma mensal, mas deve ser organizado de acordo com o recebimento da sua renda. 

Essa forma de planejamento financeiro é muito importante para que as pessoas não acumulem dívidas e consigam atingir suas metas de maneira mais rápida. 

Cada vez mais, as pessoas têm tentado ter controle financeiro e organizar seu dinheiro. Mas, ainda assim, tem gente que não se importa tanto com esse assunto que é tão importante. 

Por isso, se você está decidido a organizar o seu dinheiro, mas não sabe por onde começar, hoje serão apresentadas dicas de controle financeiro pessoal para te ajudar.

7 dicas de controle financeiro para organizar as contas

1. Regularize suas dívidas pendentes

O primeiro passo para começar a ter um bom controle financeiro é se livrar de todas as pendências financeiras que você tem. 

A melhor forma de começar esse planejamento é agrupando suas dívidas para conseguir visualizar todas elas. 

Então, essa será a primeira informação que você colocará na sua planilha de controle. 

Assim, ficará mais fácil visualizar todas as suas pendências e você pode começar a procurar as melhores maneiras de regularizá-las. 

Posteriormente, procure plataformas que auxiliem na negociação das suas dívidas ou, até mesmo, tente descontos com a própria empresa credora, que podem compensar bastante em casos de pagamentos à vista. 

Saiba mais: Conheça o Acordo Certo e suas soluções para negociação de dívidas! 

2. Entenda o seu gasto mensal

Após se livrar das suas dívidas pendentes, é hora de começar a pensar em suas contas fixas, dividindo todas elas em categorias – incluindo conta de energia, água, convênio, condomínio, transporte, entre outras.

Tendo uma média do seu gasto fixo mensal, você consegue deixar um dinheiro separado apenas para esses gastos, sem se surpreender com eles no final do mês.

3. Estime suas despesas extras

A gente não vive apenas para pagar contas. No entanto, sempre temos alguns gastos extras que não podem ser considerados como rendas fixas, mas ainda assim podem prejudicar nosso orçamento.

Por exemplo, algum presente que você quer dar, uma peça de roupa que precisa ou algum problema pontual, como remédios em casos de doenças ou um encanamento que esteja vazando.

Isso é ainda mais comum no final de ano, por isso, é importante entender que você pode ter despesas extras durante o mês, priorizando uma reserva financeira para elas e estabelecendo um limite de valor.

Ou seja, o valor gasto não pode ultrapassar o limite estabelecido.

Não esqueça também que até esses gastos devem ser registrados no seu gerenciador financeiro.

Neste caso, é importante repensar também a sua lista de desejos. Afinal, tudo que está nela é necessário? Ou você pode esperar um pouco mais?

Apesar de serem despesas extras, também podem ser economizadas.

4. Economize dinheiro

Existem várias formas de economizar dinheiro, e essa questão vai além do simples ato de guardar parte da sua renda.

Isso significa que é necessário pensar em maneiras inteligentes para usar o seu dinheiro e ainda poupar.

Por exemplo, compare preços entre lojas que tenham o mesmo produto e busque cupons de desconto, porque no final das contas isso pode fazer uma grande diferença no seu bolso.

Além disso, se a distância da loja que tem o produto mais barato compensar, realize a compra nela.

Essa economia pode ser aplicada tanto em gastos fixos, como em despesas extras.

5. Entenda com propriedade qual a sua renda

Uma dica básica de controle financeiro consiste em não gastar mais do que você ganha.

Sabendo disso, é essencial que você saiba exatamente qual a sua renda e tente reservar pelo menos 20% dela para se organizar financeiramente e ainda conseguir aumentar seu patrimônio.

Mas claro, esse percentual é variável, pois depende muito da sua realidade financeira. Caso não consiga guardar 20%, tente 15%, 10%, 5%, ou até mesmo 1%. O importante é criar o hábito de poupar.

Ademais, cuidado para não se acostumar com um custo de vida que você não pode sustentar, porque em algum momento, a conta virá. E você quer uma vida financeira saudável, né?

Então, tire da cabeça a ideia de que pode gastar o que quiser para satisfazer seus desejos imediatos e torne os seus momentos os melhores com suas finanças organizadas.

6. Defina metas e objetivos

Definir metas e objetivos faz com que você tenha ainda mais foco para organizar seu dinheiro e ter o controle dele.

A vontade de atingi-las fala mais alto e você fica ansioso para que elas sejam alcançadas.

Então, se você tem vontade de comprar um apartamento ou possui algum outro objetivo financeiro, defina isso como uma meta e relacione as suas atitudes com o seu dinheiro no dia a dia com ela.

7. Invista seu dinheiro

Outra forma de fazer o seu dinheiro render consiste em fazer investimentos. Mas, para isso, você deve estudar bastante.

Afinal, aplicações em ativos financeiros devem ser feitas com base na sua realidade financeiras e objetivos.

Portanto, busque a melhor forma de investir seu dinheiro e, após ter um método de investimentos estruturado, poderá até conquistar a independência financeira.

Conclusão

Agora, você já pode começar a construir um bom controle financeiro com as nossas dicas.

Apesar de serem muito importantes para o controle do seu próprio dinheiro, muitas dessas dicas são importantes também para empresas. Logo, são úteis também para te ajudar a manter seus negócios. 

Além disso, para melhorar a experiência de pessoas que buscam gerenciar melhor seus gastos, o Mobills foi criado.

Conheça a nossa ferramenta e mantenha o controle das suas finanças em qualquer lugar. Organize o seu dinheiro agora mesmo!

Comente, nos siga nas redes sociais e compartilhe este conteúdo!

O que achou do artigo “7 dicas para construir o seu controle financeiro pessoal”?

Se gostou, então, cadastre-se na nossa Lista Vip para receber as novidades em primeira mão e compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas e deixe seu comentário!

Quer acompanhar nosso conteúdo no Instagram? Siga @mobillsedu!

Não deixe, também, de acessar o canal do Mobills no Youtube.


VEJA TAMBÉM:

Postado em: Finanças Pessoais


Escrito por Isabela Mota

Estudante de Publicidade e Propaganda, comunicativa apesar de tímida, boa ouvinte, apaixonada pelo universo da comunicação e pelas inúmeras possibilidades que ele proporciona. Gosto de exercer uma constante interação com as pessoas e acredito que a educação financeira pode mudar vidas.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

    Junte-se a mais de 239.950 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    Logo Mobills
    Mobills Google Play
    Mobills Apple Store
    Mobills Web